Empresa desenvolve cão robô consegue identificar emoções humanas

Koda pode interagir com seus donos e identificar suas emoções

Foto: Reprodução

Criado pela empresa de mesmo nome, o Koda é um cão robô que, dotado de inteligência artificial (IA), pode interagir socialmente com seus donos, identificando emoções humanas — como tristeza e felicidade — e reagindo de forma condizente.

Segundo a empresa, o Koda difere de outros robôs do tipo por ter sido desenvolvido para ser “funcional de perspectivas pragmáticas e emocionais”. Graças à sua infraestrutura de inteligência artificial descentralizada em blockchain, o robô atua como um animal de companhia, cão-guia ou de guarda.

A IA descentralizada é uma área da tecnologia que foca no desenvolvimento de soluções distribuídas para problemas. A tecnologia blockchain é usada para garantir a segurança na descentralização dos “ciberpets”: cada unidade é conectada a uma rede usada para compartilhar fatos e informações, processar soluções e permitir que o Koda aprenda novas habilidades, descartando dados desnecessários ao robô.

Apesar de lembrar um cão, o robô está mais para um supercomputador, contando com câmeras de profundidade 3D na frente, atrás e dos lados, e simulando a movimentação de cachorros reais utilizando 14 motores de alto torque, sendo dois no pescoço.

No focinho, ele conta com um display de alta resolução e uma câmera de 13 MP capaz de tirar fotos de qualidade. Além disso, o arranjo de microfones pode reconhecer vozes com uma precisão de 97% de acerto. A empresa comercializa unidades do Koda a partir de US$ 45 mil — aproximadamente R$ 241 mil.

Veja o vídeo de apresentação do Koda: