Apple faz alerta de segurança para usuários de iPhone 12 com marca-passo

Empresa recomendou uma distância segura entre o celular e esses dispositivos médicos após estudo apontar risco de interferência em implantes do tipo desfibrilador

Foto: Reprodução

A Apple atualizou a página de suporte do iPhone 12 com recomendações de segurança para os clientes que usam marca-passos implantados e desfibriladores. O material foi divulgado algumas semanas depois de um estudo nos Estados Unidos sugerir que um iPhone 12 poderia desativar um marca-passo desfibrilador.

O alerta está relacionado com o fato de a nova linha possuir mais ímãs. A empresa orienta que essas pessoas mantenham uma distância mínima de 15 centímetros entre o celular e o implante ou de 30 centímetros quando estiver sendo carregando em uma base sem fio para evitar possíveis interações causadas pelos ímãs aos dispositivos médicos.

Na nova geração, a Apple incluiu um recurso chamado MagSafe, para encaixar acessórios como carregadores sem fio, cases e carteiras para cartão de crédito por meio de magnetismo. Segundo a fabricante, embora todos os modelos de iPhone 12 contenham mais ímãs que os modelos anteriores, não se espera que eles representem maior risco de interferência magnética em dispositivos médicos que os modelos anteriores de iPhone.

A Apple destaca que marca-passos implantados e desfibriladores podem conter sensores que respondem a ímãs e rádios em contato próximo e orienta o cliente a procurar um médico ou o fabricante do aparelho implantado para esclarecer se o modelo requer o distanciamento. No geral, de acordo com a companhia, ainda é pouco provável que haja interferência com os filtros atuais dos dispositivos cardíacos.

Martino Martinelli, diretor da unidade de estimulação cardíaca do Instituto do Coração (InCor) de São Paulo, explica que DCIs modernos possuem filtros que não restrigem o uso da maioria dos aparelhos celulares, mas que o estudo publicado na revista Heart Rhythm Journal mostrou que o novo iPhone tem um ímã mais potente.

Uma página da Agência de Alimentos e Medicamento (FDA) dos EUA, equivalente à Anvisa, tem uma lista de precauções que pessoas com marca-passo devem seguir. Entre elas estão segurar o celular no ouvido oposto do lado do corpo em que o marca-passo foi implantado e evitar colocar um celular ligado próximo ao marca-passo.