Maranhão tem reserva de R$ 50 milhões para a compra de doses de vacina, revela secretário

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que 164.249 doses da vacina já foram recebidas

Foto: Reprodução

A corrida no combate à Covid-19 chegou em uma etapa de mais esperança para os brasileiros. Os maranhenses já podem criar expectativas para a vacinação em massa, o Estado possui R$ 50 milhões para a compra de doses de vacinas no exterior.

A informação foi confirmada pelo secretário de saúde do Maranhão, Carlos Lula, na semana passada. Ele ressaltou, contudo, que a importação depende do relacionamento do Brasil com países fabricantes da vacina, como a Índia. De acordo com o secretário, o ponto não é ter dinheiro, mas sim disponibilidades, porque o mundo inteiro está atrás da vacina.

Estratégia coletiva

A vacinação é uma estratégia coletiva, sendo necessário começar pelos mais frágeis. Existem critérios a serem seguidos e um calendário com determinados grupos que devem receber a vacina primeiro. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que 164.249 doses da vacina foram recebidas e serão distribuídas para todos os municípios.

O calendário de vacinação foi determinado pelo Ministério de Saúde. Veja abaixo os grupos prioritários para a primeira fase da vacinação:

  • Trabalhadores da Saúde;
  • Idosos (que estão em asilos ou abrigos com mais de 60 anos);
  • Pessoas de 75 anos ou mais;
  • Pessoas institucionalizadas com deficiência;
  • Indígenas em terras próprias;
  • Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas.

Pela escassez de vacina para todos, em São Luís, deve ser seguido o Plano Municipal de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS). Veja abaixo as etapas de cada grupo:

  • Primeira etapa – Parte 1: Profissionais da saúde que atuam na linha de frente contra Covid-19 e idosos com mais de 60 anos que estão em asilos ou abrigos.
  • Primeira etapa – Parte 2: (com data ainda a ser divulgada): Demais profissionais de saúde.
  • Segunda fase: Pessoas acima de 60 anos.
  • Terceira fase: Inicialmente, serão vacinadas pessoas que apresentam alguma comorbidade. Entretanto, segundo a Semus, outros grupos também devem ser vacinados na terceira fase como trabalhadores da educação, pessoas com deficiência permanente severa, membros das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema de privação de liberdade, trabalhadores do transporte coletivo, transporte aéreo, transportadores rodoviários de carga, população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente e população em situação de rua.

Pelo menos 1,75 milhão de pessoas devem ser vacinadas nestas três fases no Maranhão. A prioridade e o calendário de vacinação serão administrados pelo governo federal, por meio do Ministério da Saúde, responsável por fornecer a vacina.

Local de vacinação

As vacinas devem ser aplicadas em duas doses, com intervalo de duas ou três semanas. Em São Luís, elas devem ser aplicadas em pontos específicos, como o Centro Municipal de Vacinação contra Covid-19, no Pavilhão de Eventos do Multicenter Sebrae.

À princípio, quanto contraindicações, não é indicada a aplicação em pessoas com menos de 18 anos, gestantes e quem tenha reação anafilática confirmada a qualquer componente da vacina. Sobre pessoas acamadas, por exemplo, pela dificuldade de locomoção, cada município definirá a estratégia para a vacinação dessas pessoas.

É importante ressaltar que mesmo após a pessoa imunizada, deve-se manter o uso de máscaras, álcool em gel e evitar aglomerações. A rotina só deve voltar à normalidade quando toda a população estiver vacinada.