Conheça 7 importantes itens para montar um plano de negócios

Trata-se de uma ferramenta de planejamento de extrema importância para o sucesso de quem deseja empreender

Foto: Reprodução

O plano de negócios é um guia com todas as informações de uma empresa. É uma ferramenta de planejamento de extrema importância para o sucesso de quem deseja empreender, permitindo mensurar riscos, avaliar alternativas e evitar decisões erradas.

Segundo Artur Motta, professor de empreendedorismo e marketing da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), fazer um planejamento adequado antes de empreender é como organizar uma viagem de férias para um lugar desconhecido. É imaginar e prever situações futuras, preparando-se para montar um cronograma de ações e tomar decisões com os recursos disponíveis.

David Kallás, coordenador do Centro de Estudos em Negócios do Insper, explica que não adianta deixar para pensar nas respostas quando o negócio já começou. Um bom plano é um documento que prepara o empreendedor para estruturar a empresa. Com ele, o negócio vai ter mais chances de sobreviver e ter sucesso.

Mas como montar um plano de negócios?

É preciso estudar o mercado e montar um documento com informações detalhadas sobre a empresa, e mantê-lo atualizado. O objetivo do relatório é orientar na solução dos problemas que possam surgir. Wilson Poit, diretor superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP), explica que a falta de planejamento prévio é um dos principais motivos de mortalidade das empresas. Assim, o executivo ensina os passos para montar um plano de negócios eficiente.

  • Ramo de atividade: É preciso que o empreendedor conheça o setor que vai atuar e definir produtos, respondendo às perguntas: Qual problema seu negócio vai resolver? Como isso será feito?
  • Análise de mercado: Descobrir quem são os possíveis clientes, concorrentes e fornecedores é essencial. O empreendedor deve conversar com muita gente, visitar a concorrência, participar de eventos e buscar informação.
  • Plano de marketing: Conjunto de ações para divulgar um produto ou serviço. Isso pode ser telefonando para os amigos, mandando mensagens por WhatsApp ou pela internet.
  • Plano operacional: São as informações de tudo o que é preciso para fazer o negócio acontecer, tais como localização, equipamentos, estimativa de tamanho, quantos funcionários são necessários, etc.
  • Plano financeiro: É a noção de quanto investir para começar a empresa e uma estimativa de custos nos primeiros meses. O empreendedor precisa ficar atento também a quais são as despesas para fazer um fluxo de caixa.
  • Análise de cenários: A conversa com outros empreendedores e com pessoas que admira é essencial para saber que caminhos seguir e que alternativas adotar. Para abrir qualquer negócio e pensar em um plano, o empreendedor precisa saber qual é o seu diferencial. O cliente só vai comprar se ele tiver uma diferença em relação aos concorrentes.
  • Avaliação do plano: É hora de avaliar cada detalhe e colocar o plano em prática.

O empreendedor precisa tomar outras atitudes para garantir o sucesso, como revisão constante do plano, tomar cuidado com o otimismo exagerado, estudo do mercado e conversa com pessoas de diversas áreas e testagem diversas das hipóteses utilizadas. Além disso, o planos de negócios em cenários muito competitivos ou em operações mais complexas, devem conter um maior volume e detalhamento de informações.

Mudanças com a pandemia

O plano de negócios precisa ser reavaliado sempre, mas em momentos de crise, precisa receber mais atenção. Se a ideia de um negócio já existia antes da pandemia, ele precisa ser revisto. Segundo Motta, as premissas de negócios mudaram e elas devem ser reavaliadas aos poucos, uma vez que as empresas estão entrando em uma nova normalidade e a dinâmica começa a ser retomada.

Alguns empresários podem avançar nos seus planos, fazendo revisões. Outros podem chegar à conclusão de que ainda não é o momento para avançar com um investimento. Tudo vai ser diferente pós pandemia.