Governo garante que não faltarão recursos para vacinação contra a Covid-19 no Brasil

Segundo Adolfo Sachsida, secretário de Política Econômica, o Ministério da Economia considera a vacinação contra a Covid-19 “prioridade absoluta”

Foto: Reprodução

O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, afirmou nesta sexta-feira (8) que não faltarão recursos para a compra de vacinas e para financiar a campanha de imunização contra a Covid-19 no Brasil. Já em curso em vários países, a vacinação ainda não tem data ou previsão para começar no país. 

Na última semana, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou a assinatura de contrato com o Instituto Butantan para o fornecimento de 100 milhões de doses da CoronaVac, vacina produzida em parceria com laboratório chinês, cujo pedido para uso emergencial já foi feito à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em dezembro, o presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória que destina R$ 20 bilhões para o plano nacional de vacinação contra a Covid-19. Adolfo Sachsida, durante uma videoconferência, garantiu que não faltará dinheiro para a vacinação e, no que depender da área econômica, vai ter vacina para quem quiser tomar.

Auxílio emergencial

Sachsida confirmou que o governo federal não pretende manter o pagamento do auxílio emergencial em 2021, apesar da intenção de alguns parlamentares de renovar o benefício. Ele afirmou que muitas pessoas querem ajudar, referindo-se às propostas de extensão, mas acrescentou que é preciso ter cuidado com as contas públicas.