Segundo Gol, demanda por passagens recua 52% em 2020 e oferta encolhe 51%

Em dezembro, companhia fez uma média de 476 voos por dia, contra 369 um mês antes

Foto: Reprodução

Em 2020, a pandemia de Covid-19 provocou uma crise econômica que afetou inúmeros segmentos. Um dos mais afetados foi o das companhias aéreas. A Gol Linhas Aéreas reportou que, em todo o ano, a demanda por passagens aéreas, medida por passageiro por quilômetro transportado (RPK, na sigla em inglês), despencou 51,9% em relação a 2019. Enquanto a oferta por assentos, medido pelo indicador assento por quilômetro oferecido (ASK, na sigla em inglês), encolheu 50,8%.

Ainda segundo a Gol, o número de passageiros transportados caiu 54%, para 16,775 milhões. A ocupação das aeronaves teve uma retração de 2 pontos percentuais, fechando 2020 em 80%. Até o fim de março de 2020, quando a pandemia no mundo se agravou, a Gol ainda realizava voos internacionais, mas interrompeu o serviço nos meses seguintes. Isso fez com que, contabilizando todo o ano de 2020, a demanda por voos internacionais recuasse 76,3%, e a oferta registrou queda de 75%. 

Já no segmento de transporte de cargas, houve uma baixa de 58,9% na quantidade transportada, totalizando 41 toneladas, contra 99,8 toneladas em 2019. Foi somente em dezembro de 2020 que a Gol reportou uma alta de 33% na demanda por voos medida por passageiros por quilômetro. Na comparação com dezembro de 2019, a demanda por voos ficou 36,4% menor, enquanto a oferta recuou 35,6%. A taxa de ocupação de 81% ficou 1 ponto percentual abaixo do aproveitamento das aeronaves de um ano atrás, de 82%. 

A companhia fez uma média de 476 voos por dia em dezembro. No mês de novembro, esse número ficou em 369. Já as decolagens tiveram um recuo de 40,3% no comparativo anual, para 14.754. Os assentos somaram 2,59 milhões, queda de 40,6% ante o mesmo mês de 2019. O total transportado de cargas em dezembro foi de 4,4 toneladas, uma retração de 53,6% diante de dezembro de 2019, quando a Gol havia transportado 9,4 toneladas no período. A Gol não realizou voos internacionais no último mês de 2020.