Preços dos combustíveis fecham em alta na primeira semana útil de 2021

Gasolina comum era vendida por média de R$ 4,565 por litro, com avanço de 1% em base semanal

Foto: Reprodução

Os preços finais dos combustíveis para o consumidor brasileiro, nos postos, encerraram a primeira semana útil de 2021 com alta de cerca de 1,83%, apontaram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na sexta-feira (8).

O diesel, combustível mais utilizado do país, foi comercializado nas bombas por cotação média de R$ 3,675 por litro, segundo levantamento da reguladora, um aumento de 1,1% na comparação com a semana anterior. Enquanto a gasolina comum era vendida por média de R$ 4,565 por litro, com avanço de 1% em base semanal.

A alta nos valores vêm após a Petrobras ter anunciado na última semana de 2020 um aumento de 4% para o diesel e de 5% para a gasolina em suas refinarias. No etanol hidratado, a ANP verificou preço médio de 3,204 reais na semana, aumento de 0,75%.

Queda em 2020

A demanda por combustíveis em 2020 foi fortemente afetada por medidas de isolamento social anunciadas por governos estaduais e prefeituras a partir de março como forma de combate à pandemia de Covid-19, o que contribuiu para uma queda dos preços.

Em maio, auge do recuo nas cotações, em meio a quarentenas que reduziram o uso de combustíveis, a ValeCard, empresa de soluções de gestão de frotas, apurava o valor médio da gasolina em R$4,01 por litro nas bombas.

Ao longo do último mês, a Petrobras elevou o preço da gasolina nas refinarias em duas ocasiões. Ao longo de todo ano de 2020, no entanto, o preço de venda do combustível às distribuidoras ainda acumulou uma queda de 4,1%, segundo a estatal.