Astrônomos afirmam que universo tem cerca de 14 bilhões de anos

Dados coletados da estrela de Matusalém indicam que nosso universo tem cerca de 14 bilhões de anos.

Foto: Reprodução

A origem do universo é um dos maiores debates da comunidade científica. Especialistas indicam que a formação ocorreu após o Big Bang, há cerca de 13,5 bilhões de anos. No entanto, recentemente, os cientistas chegaram à conclusão de que esse número pode ser um pouco maior. Dados coletados da chamada estrela de Matusalém, considerada a mais velha já descoberta, indicam que o universo tem cerca de 14 bilhões de anos.

Para tanto, astrônomos utilizaram informações do Atacama Cosmology Telescope (ACT), localizado no Chile. Os cientistas observaram a luz mais antiga identificada até então, e chegaram à conclusão de que o universo tem entre 13,8 e 14 bilhões de anos. A pesquisa foi publicada no Journal of Cosmology and Astroparticle Physics.  

O estudo revela que o universo se expande a uma taxa de 67,6 quilômetros por segundo por megaparsec. A indicação é a mesma apontada pelo satélite Planck, da Agência Espacial Europeia (ESA), que estimava que essa taxa estivesse em 67, 4 quilômetros. 

Steven Choi, um dos autores do estudo, afirmou a confirmação da taxa de expansão dá mais confiança nas medições feitas a partir da luz mais antiga do universo. Contudo, vários cientistas indicam que medir a idade do universo com base em uma estrela pode gerar certa discrepância. Essa revelação não deve ser considerada como única verdade, já que, à medida que novas descobertas são feitas, as observações podem ser alteradas.