Folhas de abacaxi são usadas para a fabricação de drone sustentável

Protótipos foram capazes de voar a uma altitude de cerca de 1.000 metros por aproximadamente 20 minutos

Foto: Reprodução

Um grupo de pesquisadores em uma univesidade da Malásia decidiu usar material biodegradável para transformar em matéria-prima. Eles usaram folhas de abacaxis que eram jogadas foras por fazendeiros da região de Hulu Langat, perto da capital Kuala Lumpur e de suas fibras começaram a desenvolver drones sustentáveis.

O projeto foi iniciado pela fase de recolher as cascas do abacaxi e, em seguida, transformá-las em fibra. A fibra recolhida pode ser utilizada para construir várias peças de reposição para drones e por um valor bastante acessível. O primeiro teste já foi realizado e o protótipo testado conseguiu se manter no ar por 20 minutos e sobrevoou em uma altitude de mil metros.

Valor acessível e maior resistência

Os pontos positivos de usar material degradável em drones vai do valor, que fica mais barato, até sua resistência. Os pesquisadores explicam que esses drones são bem mais resistentes que aqueles construídos com outras fibras sintéticas. Eles também não pesam tanto e são mais fáceis de serem descartados, evitando tanto impacto ao meio ambiente.

A ideia por meio dessas fabricações consiste em aprimorar a tecnologia que pode ser usada neles e utilizar cada vez mais materiais biodegradáveis. A intenção da equipe, a partir de agora, é aumentar gradativamente o tamanho deles e permitir resistência maior para uma quantidade de carga. Num futuro próximo, os drones devem ter sensores de câmeras para inspeções aéreas no futuro.

Renda local e benefícios para o setor de aviação

De acordo com Thariq Hameed Sultan, principal responsável pelo projeto, a equipe está transformando a folha do abacaxi em uma fibra que pode ser utilizada para aplicações aeroespaciais. Vale ressaltar que com o uso de mão de obra sustentável, os produtores locais vendem mais, além do setor de aviação ser beneficiado.