Pesquisa global revela as tecnologias mais importantes para 2021

Levantamento do IEEE com CTOs e CIOs apontou quais tecnologias foram mais aceleradas em 2020 e quais serão destacadas no próximo ano

Foto: Reprodução

O Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE), organização profissional dedicada ao avanço da tecnologia, revelou os resultados de uma pesquisa global que aponta quais tecnologias serão mais importantes para 2021. Foram ouvidos 350 executivos de tecnologia dos Estados Unidos, Reino Unido, China, Índia e Brasil.

Impulsionada pela Covid-19, a digitalização das atividades foi intensa em 2020. Em 2021, a tendência é que muitas das tecnologias adotadas permaneçam se desenvolvendo, estimuladas pelo avanço da inteligência artificial e do machine learning. Cerca de 32% dos executivos destacaram as duas tecnologias como as mais relevantes para no próximo ano. 

Em seguida, o 5G apareceu em 20% das respostas e o IoT (Internet das Coisas, na sigla em inglês), em 14%. No recorte com as respostas dos executivos do Brasil, 66% apontam a IoT e o blockchain como as mais importantes em 2021.

A pesquisa identificou também que mais da metade dos entrevistados aceleraram a adoção da computação em nuvem (55%), do 5G (52%) e de IA e machine learning (51%) ao longo de 2020. A pandemia impulsionou ainda a adoção de IoT para 42% deles, da realidade aumentada e virtual para 35% e tecnologias de videoconferência para 35%.

Manufatura (19%), saúde (18%), serviços financeiros (15%) e educação (13%) são as indústrias que devem ser mais impactadas pela tecnologia em 2021, de acordo com a pesquisa. Ao mesmo tempo, mais da metade (52%) dos líderes de tecnologia afirmou que o maior desafio do próximo ano será lidar com aspectos da recuperação da Covid-19 em relação às operações de negócios.

Esses desafios incluem uma estrutura de trabalho remoto e de escritório híbrida permanente (22%), reabertura e devolução de escritórios e instalações (17%) e gerenciamento de trabalho remoto permanente (13%). Um em cada quatro (25%) dos entrevistados disse que IA e ML terão maior impacto na recuperação global da Covid-19.

Uma parcela de 11% diz estar preocupada com a continuidade de um ambiente imprevisível, que exige agilidade para interromper e iniciar iniciativas de TI. Outros 11% citaram ameaças à segurança on-line, incluindo aquelas relacionadas a funcionários remotos, como o maior desafio para 2021.

Em relação à cibersegurança, 37% dos executivos se preocupam com força de trabalho móvel, incluindo funcionários trazendo seus próprios dispositivos para o trabalho. Para 35%, a preocupação é garantir que a IoT seja segura. Atualmente, 34% deles dizem poder rastrear e gerenciar entre 26% e 50% dos dispositivos conectados a seus negócios, enquanto 20% disseram que podiam rastrear e gerenciar de 51% a 75% dos dispositivos.