Vendas da Magazine Luiza crescem em novembro

A demanda por produtos de supermercado cresceu na internet

Em novembro, o Magazine Luiza teve um aumento de três dígitos nas vendas brutas transacionadas pelo canal digital, tendo força maior nas primeiras semanas do mês. Segundo o presidente Frederico Trajano, em entrevista ao Valor, em todo o mês, foi triplo dígito médio de alta, mas nos quatro dias da Black Friday houve um triplo dígito mais fraco, porém era algo previsto. Ele reforçou ainda que novembro de 2019 é uma base de comparação forte. 

Para o presidente, a Black Friday reforçou a percepção de que a companhia é uma vendedora de itens de supermercado em seu marketplace, algo que eleva a frequência no digital. Essa é uma das metas de longo prazo da empresa. Houve um aumento de 225% nas vendas da Black Friday em itens de supermercado. Mercado Livre e B2W, concorrentes do Magalu, tem a mesma estratégia para ganhar tráfego. 

Na Black Friday, foram vendidos pouco mais de 1 milhão de itens de supermercados pelo Magazine Luiza. Trajano diz que a marca deve passar logo a marca de R$ 1 bilhão no segmento de supermercado, ainda que não seja muito nessa categoria no país. 

Trajano disse ainda,que o plano era antecipar a Black Friday para o resto do mês, de maneira a ter um melhor planejamento nessa época de pandemia. Não houve problemas de sistemas e as reclamações caíram 15% comparado com os últimos seis meses. 

Segundo reportagem do Valor, “o Magazine Luiza aumentou sua participação de mercado, em dez pontos, em valor, em relação a novembro de 2019”. As vendas de Via Varejo, B2W e o Mercado Livre teriam crescido acima do mercado. A principal dúvida de analistas agora é qual companhia ganhou uma fatia maior do mercado. O Mercado Livre afirmou na sexta (27) que o seu volume de vendas subiu 130% entre parte da quinta e da sexta-feira.

Ainda segundo reportagem do Valor, dados de consultorias mostram que as vendas no mercado em geral começaram o mês menos aquecidas, e só foram se acelerar na terceira semana. O Magazine, no entanto, não sentiu isso. Quem não se planejou e não tinha estoque para todo o mês se frustrou, perdendo venda em novembro. Segundo Trajano, o Magalu queria diluir a pressão operacional nos sistemas, nos centros de distribuição em novembro e por isso, trataram de antecipar a venda. No fim de setembro, eram R$ 5 bilhões em estoque, R$ 800 milhões a mais que junho.Segundo Trajano, no fim, a empresa fechou novembro batendo a meta estipulado. 

O Magazine Luiza passou a B2W, em vendas brutas no segundo trimestre e abriu essa distância no terceiro trimestre. O Mercado Livre é líder em comércio eletrônico no país, considerando as vendas feitas por lojistas e as vendas entre pessoas físicas.