Bill Gates pressupõe sete tendências que devem mudar o mundo pós-pandemia

O bilionário lançou um podcast e, no primeiro episódio, previu sete mudanças que devem se perdurar nos próximos anos

Bill Gates, fundador da Microsoft (Foto: Reprodução)

“Quando eu era criança, o desastre que mais temíamos era uma guerra nuclear. Hoje, o maior risco de catástrofe global não se parece com uma bomba, mas sim com um vírus”. Assim começou uma palestra ministrada por Bill Gates, fundador da Microsoft, em 2015. Isso fez com que ele se tornasse uma das vozes mais proféticas dos tempos atuais.

Na palestra, o bilionário disse com clareza que o que ameaçaria a vida em todo o planeta não seriam os mísseis, mas sim um vírus. Na última semana, Gates lançou um podcast e, no primeiro episódio, junto com a atriz Rashida Jones, conversou com o infectologista Anthony Fauci e mostrou sete tendências que devem se perdurar após a Covid-19.

1. Videoconferências vão substituir muitas das reuniões presenciais

Com a prática do home office em meio à pandemia, as videoconferências se tornaram a principal ferramenta para a comunicação entre as equipes nas empresas. Para Gates, assim como a Segunda Guerra Mundial trouxe as mulheres para a força de trabalho e muitas delas continuaram, a ideia de se perguntar “eu preciso mesmo ir para lá?” deve permanecer, até mesmo pelo seu caráter prático.

2. Os softwares devem se inovar mais rapidamente

Com a evolução da tecnologia, o setor de comunicação empresarial já vinha se transformando exponencialmente à medida que as mudanças surgiam. Desta forma, Gates prevê que os softwares e as ferramentas que fazem com que as atividades remotas sejam possíveis, logo, serão muito melhores do que as que usamos agora. Ele acrescenta que as pessoas ficarão impressionadas com a rapidez.

3. Os escritórios vão ficar significativamente mais escassos

Com a alta tendência do trabalho remoto, as empresas precisarão cada vez menos dos escritórios. Gates acredita que, daqui para frente, as pessoas vão precisar ir menos para o escritório. E, segundo ele, a divisão de espaços com uma empresa em que os funcionários usem em dias ou horários diferentes podem se tornar comuns.

4. Escolheremos morar em lugares diferentes

Para Gates, os centros da cidade, que são lugares caros para morar, serão menos importantes, e até os designs das casas podem ser repensados. Sem necessitar estar nos escritórios todos os dias, ficar em lugares tão caros tornará menos atraente, e uma casa maior em uma comunidade menor e com menos tráfego pode ser mais atrativo.

5. Você socializará mais na sua comunidade do que no trabalho

Consequentemente, as pessoas com quem vamos socializar mais também mudará. Gates prevê que as pessoas vão começar a gastar menos de suas energias sociais no trabalho e mais com seus entes queridos em sua comunidade local, à noite ou aos finais de semana.

6. As coisas não vão voltar totalmente ao normal por muito tempo

Gates presume em parceria com o especialista Fauci que, mesmo depois da aprovação de uma vacina localmente, as coisas não voltarão totalmente ao normal até que o mundo inteiro derrote a doença, o que pode demorar um pouco mais.

7. A próxima pandemia deve ser menos grave

A Covid-19 foi a maior crise de saúde pública que o mundo já viu, mas Gates tem esperança de que na próxima vez que uma doença surgir, o mundo se sairá muito melhor para contê-la. De acordo com ele, o principal motivo de ter um impacto menos destrutivo é que teremos praticado e as ferramentas de teste serão muito melhores.