Universidade desenvolve cão-guia robótico e portátil para ajudar pessoas com deficiência visual

O dispositivo, batizado de Theia, é capaz de detectar obstáculos e desníveis no caminho e os alertar para seu usuário

Foto: Divulgação

Os cães-guia desempenham um papel importante na mobilidade dos deficientes visuais, mas questões como o custo, quartos menores ou até mesmo alergias podem significar que esses caninos não sejam adequados para muitos. Pensando nisso, uma tecnologia da Universidade de Loughborough oferece outra possibilidade, canalizando as funções de um cão-guia para um dispositivo robótico.

O dispositivo é chamado de Theia e foi desenvolvido por Anthony Camu, estudante de Design Industrial e Tecnologia, que se inspirou em consoles de realidade virtual e veículos autônomos. A tecnologia está atualmente em forma de protótipo, mas a premissa básica é que o Theia atue como um cão-guia robótico para ajudar os usuários com deficiência visual a se locomover com segurança.

O dispositivo emite luzes laser, que refletem na superfície de objetos e são novamente captadas por câmeras. Assim, o algoritmo do aparelho é capaz de identificar possíveis obstruções e desníveis que possam aparecer no caminho do usuário. Apesar das expectativas, o produto ainda não está pronto para o mercado, possuindo uma série de falhas que precisam ser corrigidas.

O plano é que outras funções de acessibilidade ainda sejam incorporadas no cão-guia robótico. O usuário poderá, por exemplo, acompanhar o tempo do trajeto e a densidade do tráfego enquanto controla a Theia por voz. O objetivo é que o projeto seja um marco de acessibilidade para as mais de 253 milhões de pessoas com deficiência visual no mundo.

Anthony Camy afirmou em entrevista realizada pelo portal Digital Trends que tem sido uma ótima experiência obter uma reação tão positiva do público. Para ele, é encorajador ver pessoas com deficiência visual o contatando para se voluntariar no processo de teste. De acordo com o estudante, há propostas de empresas interessadas no Theia, e o aparelho deve ser comercializado em breve.

Veja mais: