Jogar videogame pode ser positivo para a saúde mental em meio à pandemia

Pesquisa foi baseada nos jogos Animal Crossing da Nintendo e Plants vs. Zombies da Electronic Arts

Foto: Reprodução

Jogar videogame pode ser positivo para a saúde mental em meio à pandemia de Covid-19, aponta estudo da Universidade de Oxford, baseado nos jogos Animal Crossing da Nintendo e Plants vs. Zombies da Electronic Arts. Desde 2018, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o vício em videogames como uma doença psicológica.

Os autores da pesquisa afirmaram que, ao contrário dos temores generalizados de que muito tempo gasto jogando videogame pode gerar vício e prejudique a saúde mental, foi encontrado uma pequena correlação entre jogos e bem-estar.

Os pesquisadores de Oxford usaram dados das conexões virtuais fornecidas pelos desenvolvedores. Os resultados apontam que os jogos online oferecem uma alternativa satisfatória aos encontros frente a frente neste momento excepcional.

Em comunicado, o professor Andrew Przybylski, um dos autores da pesquisa, afirmou que, trabalhando com o Nintendo e Electronic Arts, pela primeira vez, os pesquisadores foram capazes de questionar a relação entre forma de jogar e o bem-estar.

Desta forma, pessoas que passam mais de quatro horas por dia, em média, jogando Animal Crossing, comentaram estar mais felizes. Tanto este jogo de simulação, quanto o jogo Plants vs. Zombies, têm gráficos coloridos parecidos aos de desenhos animados, e não estão entre os títulos mais polêmicos por incitação à violência ou para gastar dinheiro.

Os pesquisadores declararam que os resultados foram semelhantes para os dois títulos, que não pertencem ao mesmo gênero. E, que, a realização de estudos adicionais fornecerá a oportunidade de estudar uma amostra mais ampla de gêneros.

Participaram um total de 3.274 jogadores. Todos eram maiores de 18 anos. Em pesquisas anteriores, os dados coletados sobre a duração das sessões de jogos dos participantes eram baseados em autoavaliações, o que pode ser impreciso.