Facebook vai proibir anúncios que desencorajam os usuários de serem vacinados

O objetivo é priorizar informações sobre a segurança e eficácia da vacinação

Foto: Reprodução

O Facebook anunciou que, nos próximos dias, será implementada uma nova política que proíbe anúncios que desencorajam seus usuários de serem vacinados, em meio à pandemia do novo coronavírus. Os anúncios que defendam ou sejam contra legislação ou políticas governamentais sobre vacinas, incluindo para Covid-19, ainda serão permitidos.

O objetivo é priorizar informações sobre a segurança e eficácia da vacinação. Em nota, a plataforma ressaltou que já não aceita publicidade que contenha boatos desmentidos pelas principais organizações de saúde globais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). 

Além disso, o Facebook afirmou que, embora os especialistas em saúde pública concordem que não haverá uma vacina aprovada e amplamente disponível para Covid-19 por algum tempo, há medidas que as pessoas podem tomar para se manter saudáveis e seguras, já que os Estados Unidos começam a entrar na temporada de gripe.

Espera-se que as vacinas sejam essenciais para superar a Covid-19, e vários laboratórios estão trabalhando em seu desenvolvimento. Até agora, o Facebook proibia anúncios com informações falsas sobre vacinas, mas permitia as publicações dos que manifestassem oposição contra vacinas, sob condição de que não tivessem informações mentirosas.