Conheça alguns segredos da venda da rede Pernambucanas

66 lojas da rede de moda, cama, mesa e banho para o CSHG Renda Urbana FII, do Credit Suisse

Foto: reprodução

A rede de lojas Pernambucanas acaba de ser vendida para um fundo imobiliário. Com um investimento de R$ 450,3 milhões, a CSHG Renda Urbana FII, do Credit Suisse, abocanhou 66 lojas da rede de moda, cama, mesa e banho.

Desse investimento, R$ 120 milhões já foram pagos. A venda para o fundo representa 17% da base de 391 lojas da rede.

Setores resilientes do comércio

De acordo com o Valor Pro, há interesse dos fundos em lojas nos setores de construção civil, varejo de supermercados e em serviços. Mesmo que exista esse cenário de incerteza no comércio no curto prazo, o investidor está mirando portfólios de terrenos bem estabelecidos e setores resilientes do comércio. Já há sinais de que o varejo pode acabar não tendo um tombo tão grande quanto se pesava lá atrás, e a locação é paga como percentual de vendas das lojas.

Executivos revelaram que grandes fundos tem sondado cadeias de diversos segmentos negociar a compra de lojas, no mesmo formato fechado com as Pernambucanas, chamado “sale leaseback”, em que a cadeia se desfaz da loja e passa a pagar o aluguel do ponto vendido.

O impacto sofrido na setor econômico durante a pandemia afetou diretamente a rede Pernambucanas, fator que acelerou a decisão de venda pelos proprietários. Em 2019, o caixa registrou um saldo um pouco superior a R$ 1 bilhão, enquanto 2019 foi registrado um total de quase R$ 2 bilhões em empréstimos e financiamentos no ano. A receita líquida em 2019 apresentou queda de 1,3% para R$ 4,1 bilhões.

O sócio da One Bridge Capital, Henrique Guerra informa que apesar de essa venda elevar despesa com aluguel, elas estão liberando capital para seus negócios, num período de maior pressão por novos investimentos no digital e em reformas de lojas. O valor de mercado dessas redes não capta esse alto valor patrimonial das cadeias, mas a monetização de ativos traz o recurso diretamente para o caixa.

Abertura de capital

Em agosto a varejista também vinha estudando uma abertura de capital, após ter resolvido um imbróglio societário que impedia o avanço no seu plano de oferta pública de ações. Mas com a recente piora do humor do mercado, é possível que a abertura de capital fique para o primeiro trimestre de 2021, segundo apurou o Valor. A rede de lojas vendidas estão localizadas em São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná.

Com base no faturamento da loja, o percentual que representará o aluguel é equivalente a 4,5%. No primeiro ano de locação anual o percentual é de 7,9%, enquanto no segundo ano é de 7,2% e será calculado com base no “cap rate”.