Nubank zera emissões de carbono emitidas desde sua fundação

Todo o carbono emitido pela empresa é compensado por meio de projetos que neutralizam o CO2 do meio ambiente

Foto: Reprodução

Nubank anunciou nesta quarta-feira (23) que zerou todas as emissões de carbono na atmosfera produzidas desde a sua fundação, em 2013. Todo o dióxido de carbono (CO2) emitido pela empresa foi compensado pelo incentivo a projetos que reduzem a emissão desse gás. De acordo com a BSD Consulting, a fintech brasileira é a primeira do setor bancário do Brasil e do México a atingir o marco.

Em nota, o Nubank explicou que zerar a emissão de carbono significa que todo o CO2 emitido por uma empresa, pessoa, cidade ou país está sendo neutralizado por outras ações que retiram CO2 da atmosfera, como plantar árvores, ou evitam que mais CO2 seja gerado, como utilizar fontes renováveis de energia ou impedir o desmatamento.

A empresa afirma que, apesar do Nubank ser digital, quase todas as atividades ocasionam algum impacto ambiental, como a produção dos cartões e o envio para a casa dos clientes, os servidores que mantém o aplicativo no ar e a energia utilizada durante o trabalho. E, direta ou indiretamente, emite CO2 na atmosfera. 

David Vélez, fundador e CEO do banco digital, ressaltou que pretende minimizar os impactos ambientais o máximo possível. Por isso, a empresa dá mais um passo em assumir o compromisso de sempre ser carbono neutro. Ele frisa que o Nubank não vai permitir acumular, e se compromete a ter as melhores práticas ambientais, sociais e de governança.

Para isso, o Nubank irá apoiar três projetos no Brasil e um no México que, juntos, irão compensar o equivalente a 4,3 mil toneladas de CO2. Os programas foram escolhidos conforme seu grau de inovação e impacto social e ambiental para as economias locais. Os projetos brasileiros estão localizados em São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco.