Pequenos eventos com até 100 pessoas são liberados no Maranhão

Decisão conta ainda com algumas restrições

Foto: Reprodução

O setor de eventos do Maranhão iniciará sua retomada a partir deste final de semana. O Governo do Estado liberou a realização de pequenos eventos públicos e privados a partir do dia 28 deste mês de agosto com no máximo 100 pessoas — dependendo do tamanho do ambiente, o número poderá ser menor. 

Eventos de médio e maior porte seguem vetados. Segundo o decreto, os pequenos eventos liberados serão aqueles que não cobram ingressos para a entrada em que os participantes possam ser facilmente encontrados pelo anfitrião, como festas de aniversários, jantares, batizados, confraternizações, bodas, casamentos, eventos científicos e inaugurações.

Será necessário seguir regras sanitárias como uso de máscara, higienização das mãos, distanciamento de 2 metros e não criar aglomerações. Outras regras específicas também deverão ser seguidas como redução do número de fornecedores presentes, controle do estado de saúde da equipe e medir a temperatura da todos os colaboradores e convidados.

Além disso, a portaria afirma que é obrigatório exigir que todos higienizem as mãos ao entrarem e saírem do espaço e que o local deverá ter sinalizações com orientações sobre medidas protetivas. É preciso ainda priorizar a permanência do público sentado, e que tenha colaboradores para disciplinar e orientar quanto ao cumprimento desta norma.

É recomendado colocar telas visuais eletrônicas para anúncios, comunicados e propagandas em substituição aos materiais gráficos — está proibido a distribuição de material impresso. Quanto as atrações musicais, só serão permitidas com até dois integrantes. E, só poderá ser realizado um evento por dia em cada local, com higienização de todo o ambiente. 

Crise no setor

Entre os setores fortemente impactados pelas restrições provocadas pela pandemia do novo coronavírus, no Brasil e no mundo, está o de eventos. Foi um dos primeiros segmentos a fechar, devido à característica que envolve a aglomeração do público. Um levantamento feito pelo Sebrae, em abril deste ano, afirmou que a pandemia do coronavírus afetou 98% do setor.