Uma empresa que deu a volta por cima na crise do segmento de turismo

A Diaspora.Black está mantendo saúde financeira durante pandemia

O fundador da Diáspora.Black, Antônio Pita

Receita para fazer qualquer negócio dar certo, a mistura de criatividade, gestão competente e resiliência se torna ainda mais necessária em momentos de crise. Foi assim que o fundador da Diáspora.Black, Antônio Pita, conseguiu fazer seu negócio se manter durante a pandemia.  

Criada em 2017, a Diáspora.Black é uma empresa de turismo que oferece pacotes de viagens com roteiros que valorizam a cultura negra: o objetivo é resgatar aspectos importantes da identidade negra.

Como todo negócio de turismo nessa pandemia, a Diáspora.Black teve um baque. Segundo Antônio, em entrevista ao VAE, foi um processo muito desafiador como empreendedor. Ele teve que reestruturar e reorganizar as premissas de orçamento, atividades, receita, de equipe, em um segmento sem perspectiva de retorno à normalidade.

Antônio levou, então, a Diáspora.Black para outros setores que não o segmento de turismo, passando a oferecer cursos, oficinas e workshops online. Entre outras atividades, tem aulas de automaquiagem para pele negra e que ensinam como ser antirracista na prática. Assim começou a recuperação da receita. 

A empresa passou também por uma readequação dos custos. Segundo reportagem do VAE, desde abril, “Antônio renegociou contratos com fornecedores e prestadores de serviços, conseguiu postergar pagamentos mais próximos e reduziu jornada da equipe. Também abriu diálogo com clientes que haviam comprado pacotes. Convenceu boa parte a remarcar em vez de cancelar, com a opção de utilizar créditos nos outros serviços da Diáspora”. A redução de custos chegou a 35%, e a perda de caixa foi minimizada.

Graças a essas medidas, em maio, o faturamento subiu 470% em relação ao mesmo mês de 2019.