Magazine Luiza mira em publicidade digital com aquisições

A varejista brasileira se aproxima da estratégia das concorrentes globais

Foto: Reprodução

O Magazine Luiza anunciou a compra da Unilogic Media Group e do Canal Geek, que operam o site Canaltech, e da plataforma Inloco Media, o que leva a empresa para o segmento de publicidade online. As aquisições indicam que a brasileira quer explorar as informações dos usuários e o impulsionamento da publicidade programática, assim como a norte-americana Amazon.

Com 24 milhões de visitantes únicos por mês, o Canaltech é uma plataforma que produz conteúdos sobre tecnologia, incluindo análises de produtos, podcasts, temas corporativos e cobertura do noticiário diário. Por sua vez, a Inloco Media é a divisão da empresa Inloco focada na comercialização de publicidade digital.

Em comunicado ao mercado, o Magazine Luiza afirmou que as transações marcam a entrada da empresa no segmento de publicidade online, combinando a geração de conteúdo e audiência com a plataforma para comercialização de mídia digital. Desta forma, a varejista se aproxima da estratégia das concorrentes globais. 

Assim como a Amazon, o Magazine Luiza quer ganhar com anúncios assertivos para terceiros dentro do seu próprio site e em outras páginas de seu ecossistema (por exemplo, o Canaltech), usando para isso uma extensa base de dados. Além disso, a base de dados que a empresa ganha com as aquisições ajudará a conhecer melhor os hábitos de consumo de seus clientes.

A InLoco é dona de uma tecnologia própria que puxa dados públicos gerados pelos celulares das pessoas de forma automatizada. O Advertising ID pode rastrear o movimento e o uso de aplicativos do usuário, identificando os interesses dos que navegam pelos serviços de plataformas como Google e Facebook.

Em entrevista ao Estadão/Broadcast, o diretor de relacionamento com cliente e de novos negócios do Magazine Luiza, Bernardo Leão, afirmou que as gigantes internacionais já estão na publicidade online. Para ele, a Amazon e o Alibaba são fortes em publicidade digital, e que a companhia também irá mirar no mesmo alvo.

O executivo ressaltou que os planos da empresa, além de tudo, estão focados em vender produtos e oferecer logística. De acordo com ele, com o Parceiro Magalu, a companhia conseguiu muitos vendedores locais e é preciso fomentar, vendendo mais e com ferramentas simples.

Benjamin Rosenthal, professor de marketing da Fundação Getulio Vargas (FGV), explicou que é necessário ter muito acesso à informação dos consumidores, coisa que a Amazon tem. Já no Brasil, segundo ele, ninguém tem isso. Com as aquisições, o Magazine Luiza passa a ter uma capacidade de publicidade digital ultrassegmentada para seus parceiros.