Dados do 2º trimestre mostram que a retomada será penosa

Aumento do número de casos de covid-19 contribui para ampliar a crise

Segundo reportagem do Valor Econômico, em relação aos três primeiros meses do ano, a economia americana contraiu 9,5% no segundo trimestre. É a maior queda em mais de 70 anos. O que contribuiu para aumentar a crise foi o aumento no número de casos de covid-19, em virtude do relaxamento nas medidas de isolamento social. 

Ainda segundo reportagem do Valor, “o número de pedidos de seguro-desemprego nos EUA cresceu pela segunda semana consecutiva para 1,43 milhão, depois de quase quatro meses de redução”. Havia pelo menos 17 milhões de pessoas recebendo seguro-desemprego no país na semana terminada em 18 de julho.  

Outro país que registrou quedas da atividade entre abril e junho foi a Alemanha, que teve uma contração de 10,1% em relação ao primeiro trimestre, sendo o pior resultado em 50 anos. 

Segundo o Departamento de Comércio – responsável pelo cálculo do PIB dos EUA -, a economia americana recuou 32,9% no segundo trimestre. Considerando-se o mesmo critério, segundo o Valor Data, o PIB da Alemanha caiu 34,7%. A economia brasileira encolheu 28,7% no mesmo período. 

Já o PIB do México registrou queda de 17,3% no segundo trimestre, em relação ao primeiro. Em termos anuais, 53,2%.