Como será a recuperação da economia brasileira

Segundo o economista Ricardo Amorim, a recuperação será lenta e “em zigue-zague”

O economista Ricardo Amorim

Em entrevista ao podcast NegNews, o economista Ricardo Amorim falou sobre a recuperação da economia brasileira. Segundo ele, a retomada da economia vai depender do controle da pandemia do novo coronavírus; sem vencer a batalha de controlar a doença, dificilmente haverá uma recuperação econômica forte e acelerada.

Ele também falou que a recuperação da economia será em zigue-zague ou seja, será lenta e fraca, pois existem duas forças apontando na direção contrária: uma é a falta de confiança das pessoas e das empresas em relação à economia e a outra é o estímulo econômico como o auxílio emergencial. A soma dessas duas forças leva a recuperação em zigue-zague. 

Segundo Ricardo Amorim, é preciso ficar de olho no saldo de vendas dos diferentes setores. Enquanto há setores que tiveram um bom desempenho – como e-commerce e delivery – têm aqueles que tiveram uma baixa muito grande – como o automotivo. Um sinal de quando a recuperação da economia está forte é quando todos os setores estiverem com saldo positivo, o que ainda não acontece. 

Ricardo Amorim falou ainda sobre a transformação digital nas empresas. De acordo com ele, as questões digitais já eram fundamentais antes, mas elas estavam em segundo plano na agenda de várias empresas e dos reguladores. Com a pandemia, houve uma aceleração desse processo, colocando em primeiro plano o que antes não era prioridade.