Mitsui e Toyota apostam no aluguel de carros no Brasil

Foto: reprodução

No mundo imediato que vivemos, alguns serviços se tornaram essenciais. Os carros, por exemplo, são comprados pelas pessoas em financiamentos longos e suados.

Mas será mesmo que é preciso comprar um automóvel? Para desconstruir essa imagem, chega ao Brasil a Kinto Brasil, trazida ao país pela Toyota e Mitsui. A joint venture já funciona na Ásia, Europa e Estados Unidos.

O objetivo da empresa no país é desmistificar a visão de que a sociedade os veículos precisam ser propriedade individuais. Raras pessoas, por exemplo, compram filmes hoje. Aluga-os.

A Kinto Brasil pretende inserir esse novo paradigma no mercado. Os carros iniciais são modelos Toyota, mas, num futuro próximo, a pretensão é expandir a frota com outras marcas e até caminhões.

Serviço de gerenciamento de frotas corporativas

A Kinto Brasil inclui em seus projetos o lançamento de uma empresa de serviço de gerenciamento de frotas corporativas. O modelo de negócio trazido ao Brasil é baseado nos negócios da Toyota, já iniciado anos atrás pelo neto do fundador da Toyota montadora, Akio Toyoda e o bisneto do fundador da companhia, que surgiu como fabricante de máquinas de tecelagem.

A nova empresa tende a enfrentar alguns desafios devido a cultura enraizada de carros como prioridade. Masahiro Inoue, presidente da Toyota para a América Latina e principal executivo da nova empresa afirma que não é fácil; leva tempo. Mas tudo vai mudar. Daqui a dez, vinte anos, serviço de mobilidade serão a corrente dominante.

Tendência mundial

Shingo Sato, presidente da Mitsui Brasil diz que o mundo está se moldando à tendência mundial, com isso, é necessário que todos se adaptem ao serviço e não à posse das coisas. Para ele, a pandemia acelerou esse processo. O Brasil tem um mercado promissor e agora é o momento. Se demorarmos, perderemos competitividade. Até o momento, não foi divulgada a região que será aplicado o serviço.

Sobre a contratação do serviço, o aluguel será por hora, dia ou mês. Entre as opções está a entrega do carro na casa do cliente o a busca direto na concessionária. O serviço será contratado por aplicativo. Já são 18 mil clientes cadastrados no sistema desde o projeto-piloto, testado nas concessionárias Toyota.

É importante explicar que o serviço não se trata da locação dos veículos, mas sim, de novas opções para clientes que estão em busca de tecnologia e conforto. Inoue diz que o objetivo deles não é explicar que não são locadora, mas oferecer um serviço fácil.