Seguro viagem e telemedicina deverão se tornar tendências no setor de turismo

Alexandre Camargo, country manager da Assist Card Brasil, contou como isso pode ajudar na retomada da indústria global de turismo

Foto: Reprodução

O número de turistas internacionais que vieram ao Brasil em 2019, divulgado recentemente pelo Ministério do Turismo e a Embratur, apontam avanços significativos para a setor no ano passado antes de ser fortemente impactado pela pandemia da Covid-19. Em 2020, conforme um novo relatório da Conferência das Nações Unidas, a indústria global de turismo deve sofrer US$ 1,2 trilhão em perdas.

O relatório sobre Comércio e Desenvolvimento ainda aponta que pode piorar. O setor será atingido ainda mais se as restrições para viagens internacionais permanecerem até março de 2021, podendo motivar um prejuízo de aproximadamente US$ 3,3 trilhões. Entretanto, isso pode mudar com a redução da disseminação do vírus, sobretudo nos países do Hemisfério Norte.

O turismo, uma indústria fundamental para o Brasil que tem impacto direto no PIB, precisará de algumas mudanças para a retomada. Alexandre Camargo, country manager da Assist Card Brasil, afirmou ao NegNews que a saúde deverá ser umas das maiores preocupações dos turistas no “novo normal”, e assim irão considerar o seguro viagem um item fundamental no planejamento do próximo destino.

O executivo observa que quando um consumidor pesquisava por seguro viagem questionava sobre os preços, já nesse momento a primeira preocupação é se o seguro cobre a Covid-19. Ele também reforça que a telemedicina se tornará um ponto ainda mais importante e deverá se tornar uma tendência, uma vez que ninguém quer mais estar em hospitais devido os riscos de disseminação do vírus.

Desenvolver uma cultura de confiança é, portanto, fundamental para a retomada do setor. O seguro viagem trata-se de um serviço que presta suporte ao viajante e o ajuda a solucionar diversos problemas durante sua jornada, já a telemedicina é um processo digital avançado para monitoramento de pacientes, troca de informações médicas e análise de resultados de diferentes exames.