Vacina contra Covid-19 começa a ser testada em SP no dia 20

Somente os profissionais da saúde poderão se voluntariar para a fase de teste

Foto: reprodução

Um passo de extrema importância será tomado nos próximos dias, a notícia mais aguardado pelos brasileiros é divulgada e as esperanças renascem. Começa no próximo dia 20, os testes da vacina CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac. A priori, apenas profissionais da saúde podem fazer parte do grupo de testagem, os voluntários podem realizar suas inscrições a partir do dia 13 de julho.

São Paulo será o primeiro estado a passar pela fase de testes das vacinas. João Dória, governador do estado, relatou que é um passo importante na vida do país e na vida e saúde de milhões de brasileiros. Torce também para que a vacina de Oxford produza resultado e possa ser produzida para termos duas vacinas em condição de imunização de milhões de brasileiros.

Requisitos para os voluntários

Os profissionais da saúde que desejam se inscrever precisam fazer parte da linha de frente de quem cuida de pacientes com a Covid-19. Veja os requisitos exigidos:

Não ter infecção prévia por SARS-CoV-2;

Não participar de outros estudos;

Não estar grávida ou planejar engravidar nos primeirs três meses de estudo;

Não ter doenças instáveis, que afetem a resposta imude ou que precisem de medicações que alterem a resposta imune;

Nao ter outras alterações que impeçam o cumprimento dos procedimentos de estudo (alterações mentais, distúrbios de coagulação, etc)

Liberação pela Anvisa

O prazo para a divulgação do material necessário para avaliar se os profissionais inscritos estão dentro dos requisitos pré divulgados é até a próxima sexta-feira desta semana. A análise será feito por meio de um aplicativo, Os testes foram autorizados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Já estando na terceira fase, a vacina pode ser administrada a uma quantidade maior de pessoas. Participarão dos testes voluntários dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná, além do Distrito Federal. Parte delas receberá a vacina e outro grupo deve receber um placebo. A testagem teve valor de custo estimado em R$ 85 milhões.