Bancos e fintechs fazem testes com plataforma de pagamento instantâneo

Plataforma entra em vigor em novembro deste ano

Com previsão de entrada em vigor oficialmente em novembro deste ano, a plataforma de pagamentos instantâneos (Pix) do Banco Central (BC) já está atraindo bancos e fintechs, que estão obtendo novas tecnologias, desenvolvendo novos produtos e serviços e realizando testes junto ao regulador. 

De acordo com reportagem do Valor Econômico, segundo as regras, a participação é obrigatória a “instituições financeiras e de pagamentos autorizadas a funcionar pelo BC com mais de 500 mil contas ativas, entre corrente, poupança ou de pagamento”.Os demais vão se conectar indiretamente através daqueles que estão ligados ao sistema. 

Desde o lançamento do Pix em novembro, foram 980 interessados em participar, sendo 34 deles participantes diretos e o restante participantes indiretos. 

Ainda segundo a reportagem, o BC vai precisar regular o “iniciador de pagamento”, ou seja, “a instituição que começa a transação a pedido de um cliente com conta em instituição autorizada a funcionar pelo BC, sendo um exemplo os aplicativos de delivery ou de transporte”.  

Os testes da plataforma começaram em junho, e as instituições puderam checar a conexão ao Pix. No início deste mês, o BC anunciou que 102 instituições financeiras já fizeram o teste; nove delas fizeram liquidação com consulta de saldo e detalhes de um lançamento. Outras 22 fizeram aportes e retiradas. 

As empresas de tecnologia estão sendo bastante procuradas por causa do Pix. Desde o fim de 2019, o setor financeiro começou a buscar empresas desse tipo para montar sistemas e desenvolver produtos e serviços de pagamento instantâneo.