Onde casos de coronavírus estão subindo e onde estão caindo

Desde condições precárias a embates políticos, essa diferença se deve a diversos fatores.

Em alguns lugares, o coronavírus não para de avançar a uma velocidade acelerada. Ao mesmo tempo, há países – como, por exemplo, da Europa e da Ásia – que estão conseguindo manter o vírus sob controle. Desde condições precárias a embates políticos, essa diferença se deve a diversos fatores. 

Onde tem avançado 

Segundo a BBC, as situações estão alarmantes em partes da América — como o Brasil —, do Sudeste Asiático e da África.

Os EUA – que atualmente, lidera o ranking de pessoas infectadas (2,5 milhões) e mortas (125 mil) – está enfrentando um avanço em alguns estados como Flórida, Texas e Arizona. Isso se deve a precoce flexibilização das medidas de distanciamento social, que gerou um ressurgimento da doença. 

O Brasil também tem registrado um avanço do vírus, principalmente em regiões como São Paulo e Rio de Janeiro. No entanto, o país tem feito poucos testes, o que dificulta saber os números reais de infectados por coronavírus. 

O mesmo está acontecendo na Índia. Até agora, o país registrou seu maior número de infecções em 24 horas, (aproximadamente 15 mil), mas a faltam testes em parte dos estados mais populosos, o que indica que a crise é maior do que os registros oficiais. 

Condições precárias

As condições precárias são um dos principais motivos para o avanço da covid-19 em países menos desenvolvidos. Grandes comunidades carentes são bastante vulneráveis. Falta de água encanada e de atendimento médico, além de amontoamento de famílias em residências com um cômodo apenas são aspectos que tornam inevitável a contaminação. Além disso, faltam equipamentos de proteção para os profissionais de saúde na linha de frente do combate ao vírus.

Política 

A política também é outro fator que influencia. Muitos políticos optaram por não seguir o conselho de seus especialistas em saúde. Foi o caso, por exemplo, do presidente da Tanzânia, que decidiu declarar que seu país havia derrotado o vírus em grande parte do território, mesmo que a covid-19 ainda seja uma ameaça no país. 

Também foi o caso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que minimizou a gravidade da doença, culpou a China e a OMS pelo avanço da pandemia e cobrou uma reabertura da economia americana. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, seguiu pelo mesmo caminho de Trump. 

Mas afinal, onde está sob controle? 

Ainda segundo a BBC, a Nova Zelândia tem se mostrado um exemplo no combate ao novo coronavírus. O governo de Jacinda Ardern teve uma resposta agressiva à pandemia e conseguiu chegar em um período de 24 dias sem novos casos. Isso, no entanto, terminou com a chegada de cidadãos que estavam no exterior, reforçando as medidas de monitoramento de quem chega ao país. 

A Coreia do Sul também tem sido elogiada pelo seu combate ao vírus e pelo uso de tecnologia e rastreamento de contatos sociais para derrubar o número de infecções no país, que já passou três dias sem novos casos.

O Vietnã é outro país que está lidando bem com a pandemia. As estratégias adotadas mantiveram baixo o número de infecções. Segundo o autoridades, ninguém morreu da doença no território do país até agora.