Crescimento na audiência de mídia beneficia anunciantes

Anunciantes sentiram o impacto já que a entrega de publicidade para o público-alvo tem seu custo por mil reduzido

Cenário de consumo de produtos audiovisuais sofre alteração durante a pandemia (foto: reprodução)

Uma pesquisa realizada pela Kantar Ibope Midia observa o aumento disparado no mercado de mídia, o hábito de consumir vídeos foi bastante reforçado durante a pandemia causada pelo novo coronavírus. Veja abaixo quais mudanças foram percebidas no cenário mundial que vive toda a sociedade.

Segundo a pesquisa, o governo espanhol, por exemplo, anunciou um bloqueio nacional no dia 14 de março, se comparado ao sábado anterior ao decreto, estima-se o aumento de 100 minutos a mais assistindo TV, o consumo ficou exatamente assim: 326×225 min. O alcance chegou a +9% na América Latina, semana passada e na Filipinas foi de +19%. A Noruega teve um aumento de 26% nos dois primeiros dias úteis após o bloqueio nacional.

Audiência do grupo jovem

Este fator se tornou um beneficiador para os anunciantes, já que a entrega de publicidade para o público-alvo tem seu custo por mil reduzido. O aumento em visualizações contribuiu para o saldo positivo. A pesquisa também apresentou maior audiência entre o grupo jovem.

Segundo ela, entre os jovens de 15 a 34 anos o aumento foi de 27%. Para os maiores de 65 anos, o aumento foi de 9%, ainda quase duas horas a mais de exibição de TV do que entre maiores de 35 anos. Enquanto isso, na Espanha, os minutos médios vistos na semana passada aumentaram 80% entre o público de 13 e 24 anos em março, em comparação com 23% entre maiores de 65 anos.

No Brasil, quando analisados os dados de 18 de março, o crescimento do público de 12-17 anos na audiência é de 30%, e pode se observar, também, aumentos consistentes em todas as faixas etárias.

Noticiários com grande audiência

O desejo por estar informado como anda o mundo diante da pandemia e até mesmo na busca por ouvir a esperada notícia da produção de uma vacina que combata a Covid-19, os noticiários passaram a atrair maior público. A pesquisa mostra que Na China, o tempo gasto assistindo aos noticiários mais do que dobrou até agora (18,5 horas por semana em 2020 contra 9 horas no ano passado).

Na Espanha vimos um aumento de 3,6x na exibição de notícias na TV no sábado, 14 de março, quando o governo anunciou o bloqueio nacional. Na Dinamarca, 3,3 milhões de pessoas assistiram a discursos do primeiro-ministro e da rainha anunciando o bloqueio nacional – um recorde em 28 anos, com uma audiência de 59,3%.

No Brasil, comparando a média de segunda e terça-feira (16 e 17 de março), com a média das outras segundas e terças-feiras do ano, a audiência dos programas jornalísticos cresceu 17%. Na PayTV o crescimento é ainda maior e a audiência dos programas jornalísticos quase dobrou quando comparados com a média destes programas no mês de março.

Gigantes do mercado de streaming

Grandes conglomerados notaram maior audiência com mais gente ficando em casa e buscando estarem ocupados, plataformas de streaming como Netflix, Amazon Prime Video, Telecine, HBO MAX e o outros registraram maior público. Para os CEOs, viram como a demanda pela Netflix levou a remoção do HD para manter a banda larga europeia, e a Disney fazendo um anúncio semelhante antes do lançamento do Disney + em muitos mercados no final deste mês.

Nossos dados na Noruega sugerem que o aumento da visualização nas plataformas não aconteceu somente para os serviços de streaming. O aumento do tempo foi compartilhado nos primeiros dias úteis do bloqueio. A visualização linear – que representa cerca de 70% de todas as visualizações – aumentou 22%, em comparação com 29% para a Netflix, 30% para canais sob demanda e 39% para o YouTube, aponta a pesquisa.