Pagamentos via WhatsApp são suspensos após avaliação do BC e Cade

Com menos de dez dias na "fase de teste", recurso de transferência e pagamentos é retirado WhatsApp

Cade e BC voltam atrás da permissão para realizar pagamentos pelo WhatsApp (foto: reprodução)

O serviço de transferências e pagamentos pelo aplicativo WhatsApp não chegou nem a o período de dez dias, antes mesmo disso, o Brasil, primeiro país a testar o recurso, não terá mais disponível esta opção. A decisão foi tomada pelo BC (Banco Central) e o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) que decidiram suspender integralmente o funcionamento do serviço.

A multa aplicada em caso de descumprimento da ordem será de R$ 500 mil por dia. Segundo o BC, a motivação do banco para a decisão é peservar um adequado a,biente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato.

O WhatsApp também se manifestou pelo ocorrido, alegando que a iniciativa é muito importante durante esse período crítico de pandemia e ajudará na recuperação de pequenos negócios. A respeito do objetivo principal, a ideia é fornecer pagamentos digitais para todos os usuários do WhatsApp no Brasil, com um modelo aberto e trabalhando com parceiros locais e o Banco Central.

Mastercard e Visa suspendem prestação de serviço

A empresa acrescentou, ainda, que além disso, apoia o projeto PIX do Banco Central, e junto com os parceiros estão comprometidos em integrar o PIX aos seus sistemas quando estiver disponível. Tanto a Mastercard quanto a Visa, em parceria com o BC, prestavam suporte ao novo recurso. Mas, diante do ocorrido, as empresas foram orientadas a suspender o uso do WhatsApp para prestação do serviço.

A medida permitirá ao BC avaliar eventuais riscos para o funcionamento adequado do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) e verificar a observância dos princípios e das regras previstas na Lei nº 12.865, de 2013. O eventual início ou continuidade das operações sem a prévia análise do Regulador poderia gerar danos irreparáveis ao SPB notadamente no que se refere à competição, eficiência e privacidade de dados, relata o BC.

Em busca de um ambiente seguro e inovador

A Mastercard relatou ao UOL que irá seguir orientações do BC, mas continuará em busca de um ambiente mais inovador e seguro para dar continuidade ao projeto. Segundo a empresa, o BC do Brasil emitiu uma nova regra relacionada ao ecossistema de pagamentos no país e exigiu a suspensão do serviço de pagamentos via WhatsApp.

A solicitação do BC será atendida e continuada focando no desenvolvimento de um ambiente de pagamento mais inovador, inclusivo, seguro e competitivo para consumidores e empresas brasileiras.

A fim de explorar minunciosamente detalhes do assunto, se reúnem, nesta quarta-feira (24), o presidente do BC, Roberto Campos Neto e outros diretores com executivos do WhatsApp.