Startup desenvolve tecnologia para detectar aglomerações em tempo real

A taxa de acerto do número de pessoas aglomeradas varia entre 80% e 90%

Segundo pesquisa, pelo menos 60% das pessoas disseram ter medo de locais aglomerados (foto: reprodução)

Um método já utilizado em ônibus foi aperfeiçoado pela startup paulista Milênio Bus que desenvolveu um sistema capaz de monitorar em tempo real a aglomeração em estabelecimentos. O co-fundador da empresa, Marcel Ogando, percebendo o perigo de locais cheios aumentarem a propagação do coronavírus, realizou uma pesquisa com mais ou menos 100 pessoas com o tema e, após isso, criou a plataforma.

Segundo Ogando, 60% das pessoas entrevistadas disseram que tinham a preocupação de chegar no lugar e estar cheio de pessoas. Então, decidiram adaptar a tecnologia para outros locais. Baseado no que responderam os entrevistados, foi desenvolvida a chamada Índice Nacional de Aglomeração Geográfica (INAG).

Valor do aluguel varia entre R$ 120 e R$ 150

A tecnologia será oferecida às empresas que tiverem interesse na plataforma. Seu valor gira em torno de R$ 120 a R$ 150 mensal, de acordo com o tamanho da loja. Ogando ressalta que se for uma loja grande, com certeza, vai precisar de mais um dispositivo. Espera-se que a partir de julho as empresas iniciem os pedidos. É possível entender que vai ter um crescimento na demanda dessa solução. Ogando acredita que a demanda aconteça a partir de julho.

O número de pessoas dentro de um determinado espaço é contado via celular. Esse número pode ser identificado até quinze metros por meio de códigos de identificação. Ogando explica que os smartphones buscam redes sem fio no local.A partir daí, detectam o número de pessoas.

Taxa de acerto de 80% a 90%

Entre as informações obtidas pelo sistema entram métrica de aglomeração, data e horário. Ogando diz que a taxa de acerto varia entre 80% e 90%. Para ele, o serviço não armazena dados pessoais, apenas contabiliza o número de pessoas que tem ali.