SpaceX recruta voluntários para teste do beta da “internet espacial”

O site do serviço já está com inscrições abertas para quem tiver interesse em participar dos testes

SpaceX testará internet beta da Starlink (foto: reprodução)

Com precisos 540 satélites Starlink em órbita em constante teste para avaliar a potência e capacidade da internet com transmissão de banda larga, a SpaceX chega à sua mais nova fase, buscar usuários para testar a versão beta de seu sistema a fim de avançar no projeto de internet, segundo a ZDNet.

As inscrições para participar do grupo de teste já estão abertas e podem ser realizadas pelo site do serviço, valendo lembrar que ainda serão avaliadas. Receba atualizações sobre a disponibilidade de notícias e serviços da Starlink, diz o site.

Assim que a inscrição é finalizada, o usuário recebe ume-mail resposta explicando a novidade, o e-mail informa: o Starlink foi projetado para fornecer internet de banda larga de alta velocidade para locais onde o acesso não é confiável, caro ou completamente indisponivel. Espera-se que os testes beta privados comecem no final deste verão [fim do primeiro semestre de 2021], seguidos por testes públicos, começando com latitudes mais altas.

Depois de mais uma remessa com 58 satélites lançados no último dia 13 – elevando o número total para 540 -, Musk revela que isso é o suficiente para uma cobertura “menor”. Essa cobertura chegará a um nível “moderado” com 800 satélites. A empresa tem permissão da Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos Estados Unidos para lançar até 30 mil satélites para construir uma constelação de banda larga.

Mesmo diante de vários satélites testes, o presidente da FCC, Ajit Pai, ainda duvidava do fornecimento de banda largas para áreas dos EUA identificadas como zona rural, mas com o beta da Starlink será possível atender zonas mais escondidas por meio dos requisitos de um programa federal de subsídios para levar internet a áreas remotas.

O que levanta uma série de questionamentos é a latência de apenas um ou dois dígitos da banda larga, a tornando bem menos responsiva nas centenas superiores de milissegundos. Mas são creditadas esperanças na banda larga da Starlink. De acordo com a Ars Technica, Musk relatou em uma coletiva no inicio deste ano que a empresa está visando uma latência abaixo de 20 milissegundos.