Doações de “lives” geram R$ 17,6 milhões na pandemia

O valor obtido em cada live foi destinado às organizações que participaram do movimento contra a Covid-19

Apresentação de Sandy&Júnior arrecadou R$ 5 milhões em doações (foto: reprodução)

As lives online foram iniciadas pelo cantor sertanejo Gustavo Lima, após isso, diversos outro nomes da música repetiram os shows virtuais. A quantia milionária foi apurada pela Associação Brasileira de Captação de Recursos (ABCR), sendo consideradas as apresentações feitas até o último domingo (7). No total, foram 120 apresentações virtuais.

Márcia Wooods, presidente da ABCR relatou que as lives são uma alternativa aos eventos de captação de recursos, que em razão do isolamento social não pode ser presenciais. Shows em plataformas digitais se tornaram importante fonte de arrecadação para organizações sociais que apoiam as populações mais vulneráveis.

Apresentação da Anitta arrecadou R$ 1 milhão

Woods ressalta que as lives trouxeram inovação ao setor, recursos necessários e uma forma de engajar e aproximar artistas, celebridades e o mais importante: aproximar a sociedade das organizações e suas causas. Chegando o topo no ranking de lives que mais tiveram resultado em arrecadação ficou a apresentação do dia das mães, em 10 de maio, com um show de Anitta.

A cantora esteve à frente da apresentação que teve como realizador a Cufa (Central Única das Favelas) em parceria com a Unesco. Durante a live, foi arrecadado R$ 1 milhão que teve maior retorno ao programa social Mãe das Favelas. Outra live que contou a participação da cantora, arrecadou R$ 330 mil e foi realizada em apoio a ONGs por meio do Projeto Ao Vivo Pela Vida, além da cantora, participaram também Ludmilla, Preta Gil e Karol Conká.

Live de Sandy e Júnior arrematou R$ 5 milhões em doações

Mas quem chegou ao maior valor arrecadado foi a dupla Sandy e Júnior, com apresentação inédita após 12 anos separados. A dupla balançou as plataformas digitais e levou o público ao delírio em sua apresentação do dia 12 de abril. A live fazia parte da campanha Fome de Música, ligada ao projeto Mesa Brasil de distribuição de alimentos pelo país e arrecadou $ 5 milhões, quantia equivalente a mil toneladas de alimentos. A Fundação Casas Bahia arredondou as doações durante a live.

Show Amigos e mais de R$ 400 mil arrecadados

R$ 1,7 milhão foi arrecadado durante o show dos “Amigos“, que participaram Chitãozinho e Xororó, Zezé Di Camargo e Luciano e Leonardo. O rapper Emicida, que esteve na apresentação do dia 10 em maio, com oito horas de duração arrecadou mais de R$ 400 mil que foram destinados ao programa Mães de Favela.