Digitalização tem como barreira leis ultrapassadas

Legislação vigente no Brasil compromete avanço da digitalização, diz presidente da Vivo

Diretor-presidente da Vivo, Christian Gebara

Entrevistado da Live do Valor, o diretor-presidente da Vivo, Christian Gebara, falou sobre as barreiras para o avanço da digitalização e ampliação de cobertura com as tecnologias 4G e 4,5G em periferias do Brasil. Entre elas, está a legislação brasileira para a instalação de estações radiobase (ERBs) que de acordo com ele, já está obsoleta. 

Segundo Gebara, o problema do licenciamento de antenas, é gravíssimo. São mais de 300 legislações municipais para seguir. As regras exigem documentações e tamanhos mínimos dos terrenos para instalação das torres, e ruas com largura de 10 metros, requisitos que as muitas periferias não possuem. 

Ainda de acordo com Christian Gebara, há risco da digitalização da economia não acontecer se as legislações continuarem ultrapassadas. A tecnologia de quinta geração de telefonia celular (5G) precisa de um número maior de antenas para irradiar a frequência. 

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Infraestrutura para as Telecomunicações (Abrintel), Luciano Stutz, em entrevista ao Valor, o Brasil atualmente tem aproximadamente 70 mil ERBs, mas, para aplicação de 5G em telemedicina, cidades inteligentes e carros autônomos, por exemplo, serão necessários entre 210 mil e 280 mil antenas a mais que em uma rede 4G. 

Alguns municípios já perceberam a importância de atualizar as regras de licenciamento. É o caso de Porto Alegre (RS), Santo André (SP), Londrina (PR), Uberlândia (MG) e Campinas (SP).