Máscara autolimpante que custa US$ 1 é desenvolvida por universidade de Israel

Com o uso da máscara menos tempo seria gasto com troca de EPIs, o que facilita o trabalho dos profissionais na pandemia

Máscara autolimpante e reutilizável com entrada para carregador (foto: reprodução)

Fabricada com uma camada interna de fibra de carbono e entrada para carregador, a Universidade israelense Technion de Haifa criou uma máscara autolimpante e reutilizável. A Faculdade de Ciências e Engenharia de Materiais da Instituição conduziu o projeto que promete maiores possibilidades de evitar a contaminação pela Covid-19.

A máscara recebe correntes elétricas assim que é conectada na tomada ou porta USB, com isso, a descarga possibilita a eliminação de microrganismos existentes em sua superfície. Equipes médicas que utilizarem a máscara terão total facilidade para respirar por conta de uma válvula central de ventilação. A entrada para o carregador fica na lateral da máscara.

A patente foi registrada nos Estados Unidos e medidas estão sendo tomadas para que o produto final seja oferecido comercialmente o mais breve possível. O plano é que chegue às lojas especializadas com o baixo custo de somente US$ 1, relata uma porta-voz da universidade.