Marinha informa que navio Stellar Banner será afundado no Maranhão

Antes de ser afundado, o navio ainda vai passar por novo processo de retirada do que sobrou de óleo

Foto: Reprodução

O navio Stellar Banner que carregava minério de ferro da Vale e foi encalhado no Maranhão há quase quatro meses, será afundado a 150 km da costa maranhense, segundo informou a Marinha do Brasil.

O navio é da companhia sul-coreana Polaris Shipping. A decisão do Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN) pelo afundamento ocorreu após o levantamento de relatórios estruturais realizados por representantes da sociedade classificadora da embarcação que levava os produtos extraídos pela Vale.

A Marinha informou que, antes de afundar o navio, equipes especializadas neste tipo de operação ainda vão retirar o que sobrou de óleo no Stellar Banner. A Marinha garantiu por meio de nota que a parte da carga, que ficará no navio, não oferece riscos à vida marinha e à vida humana e deverá permanecer em concordância com as autoridades ambiental e marítima.

Além da Marinha, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) estão acompanhando os trabalhos. Na última quinta-feira (4) o Stellar Banner foi rebocado de onde ficou encalhado e passou a ficar em águas mais profundas, a cerca de 111 km de São Luís.

O acidente

O navio sofreu duas fissuras no casco após deixar o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís. Cerca de 100 quilômetros da costa da capital maranhense, já fora do canal de acesso ao porto, o navio adernou, termo específico para descrever um princípio de naufrágio.

Com o objetivo de evitar o afundamento completo, o capitão do navio o encalhou em um banco de areia. O navio tinha 20 tripulantes, sendo 12 coreanos e oito filipinos — ninguém ficou ferido. No total, a embarcação transportava 295 mil toneladas de minério de ferro da Vale, e estava sendo conduzido ao porto de Qingdao, na China.