Itaú pagará R$ 13,75 mi por cobrança indevida de tarifas aos clientes

O banco retornará um total de R$ 75,691 milhões

Foto: Reprodução

O Banco Central (BC) alcançou um acordo com o Itaú Unibanco que pagará R$ 13,75 milhões por cobrança indevida de taxas aos seus clientes. A quantia será paga pelo próprio Itaú e 15 executivos e ex-funcionários do banco.

Além de ter assinado um termo de compromisso com a autoridade monetária central, o banco também se comprometeu a devolver o dinheiro a todos os clientes que pagaram as tarifas irregulares. O Itaú retornará um total de R$ 75,691 milhões, sendo que até o momento, depositou R$ 57,574 milhões.

Em nota, o banco confirmou o acontecimento e explicou que a cobrança ocorreu por problemas operacionais e sistêmicos. Segundo a instituição financeira, o maior montante foi cobrado em razão de problemas em sistemas que processavam operações de cartão de crédito e de crédito consignado adquiridas de terceiros pelo Itaú Unibanco nos últimos anos.

No entanto, o banco declara que grande parte do montante cobrado de forma irregular já foi reembolsada mesmo antes de firmar o termo de compromisso com o Banco Central. Além disso, informou que processos foram alterados para que situações semelhantes não voltem a ocorrer e reafirma seu compromisso de ter o cliente no centro de suas decisões e ações.

Após assinar do termo de compromisso, o banco terá um prazo de quinze dias úteis para ressarcir o resto de seus clientes que ainda não receberam o dinheiro. O acesso à verba dependerá de cada pessoa pois o Itaú informou que o reembolso será realizado por meio de crédito em conta ou fatura de cartão de crédito com saldo devedor.