Pesquisa aponta que 52,6% do público de games é composto por mulheres

A pesquisa Game Brasil 2016 foi realizada com 2.848 pessoas de 26 estados e do Distrito Federal

Mulheres compõem 52,6% do público de games (foto: reprodução)

De acordo com a pesquisa Game Brasil 2016, realizada pela Sioux, empresa especializada em consumo Blend New Research e a Game Lab, divulgada na quarta-feira (16), videogame é coisa para meninas, sim. Os números revelam que 52,6% das mulheres compõem o grupo de jogadores brasileiros. A pesquisa é baseada em uma entrevista com 2.848 pessoas de 26 estados e do Distrito Federal, entre os dias 15 a 26 de fevereiro.

Crescimento de 47,1% desde 2013

Em 2013, como mostra outra pesquisa divulgada durante a Campus Party 2015, houve um salto de 47,1% no número de mulheres à frente de jogos eletrônicos se comparados ao ano de 2013, que tinha 41% do total de jogadores.

O CEO da Sioux, Guilherme Camargo, relata que no ano passado já havia o indicador de que as mulheres brasileiras superariam os homens no mercado de jogos em um curto espaço de tempo e isso se concretizou. Porém, o tempo que elas jogam é menor do que o do sexo oposto e o estilo de jogos que elas preferem também caracteriza um comportamento mais casual.

Ranking de eletrônicos usados para jogar

A respeito dos dispositivos utilizados para os jogos, o smartphone lidera o ranking, com 82,1% dos entrevistados afirmando que jogam usando o celular. Já durante esse ano, foi perceptível queda nesse percentual, caindo para 77,2%, logo em seguida, com 66,9% estão os computadores e consoles com 45,7%. Mesmo diante de um grande de números de jogadores, apenas 11% se considera jogador de verdade.

Vale ressaltar que diante das várias opções de eletrônicos para jogar, 34,4% dos jogadores preferem jogar no smartphone, 30,1% responderam preferir o computador e a preferência por consoles representa 29,9%.

Cenário de jogos entre o público feminino

Na última pesquisa, foi abordada a questão dos jogos e seu cenário diante dos jogadores, foi notado o crescimento do “League of Legends”, “Dota 2” e “Counter-Strike: Global Offensive”. De acordo com a pesquisa divulgada, 63% dos entrevistados já participaram de um campeonato; 33,6% participou de competições entre amigos, enquanto 3,4% participou de eventos “grandes” com organização oficial e premiação.

A nova sensação que vem envolvendo um amplo percentual de admiradores são os eventos de eSports, com isso, a pesquisa abordou a opinião do entrevistados com a modalidade, 26% dizem ter assistido a algum tipo de campeonato profissional: 71,2% pela internet e 34,5% presencialmente, no local da disputa.