Fabricantes de motos voltam à produção reforçando medidas de segurança

As montadoras adotaram protocolos a fim de evitar a proliferação do coronavírus

Com passos cautelosos, fabricantes retomam a produção de motos (foto: reprodução)

Manaus é uma das capitais mais afetadas pelo novo coronavírus, a região já tem 22,1 mil casos de contaminação e 950 mortos. A situação delicada faz com que fabricantes de motos mesmo retornando às atividades, desacelerem e tomem o máximo de cuidado nesse momento.

O primeiro passo a ser trabalhado é a adaptação à nova realidade. A recomendação é única e continua vigorando; manter o afastamento pessoal e distanciamento obrigatório. O home office continua valendo para o setor administrativo da empresa.

Redução de funcionários da Honda

A Honda retorna às atividades na próxima segunda-feira (25). O quadro de funcionários é composto por 7 mil funcionários, mas por precaução, somente alguns voltam a trabalhar, a empresa vai manter o home office para outros funcionários. Segundo a Honda, as diretrizes governamentais para conter o avanço da pandemia, bem como, a sustentabilidade dos negócios.

Por meio de nota a empresa reforçou que as medidas adotadas por ela envolvem a medição de temperatura no acesso à fábrica; novos critérios de distanciamento mínimo e higienização em diferentes situações como nos ônibus fretados, linhas de produção, refeitórios e salas de reunião; adoção de máscaras, disponibilização de álcool em gel e fechamento de áreas de convivência.

Ducati testa funcionários antes do expediente

Com escala reduzida, a Ducati já está funcionando desde o dia 12 de maio depois de ter suspendido a produção no dia 24 de abril. Para voltar a exercer suas funções, houve testagem de todos os funcionários e não houve registro de contaminação. O presidente da Ducati no Brasil, Diego Borghi explicou que os turnos serão mais espaçados, com menos funcionários. Todos os trabalhadores terão de usar transporte próprio ou fretados disponibilizados pela empresa. Vale lembrar que apenas 40 funcionários retornaram ao trabalho presencial.

Borghi informou que irão medir a temperatura de todos na entrada da fábrica, todos trabalharão com máscaras e até viseiras. O distanciamento mínimo de dois metros será respeitado em todos os locais. Haverá escala, por exemplo, para o uso do refeitório. A Ducati do Brasil teve como modelo de referência quanto aos novos protocolos a empresa situada na Itália, onde houve milhares de mortes por conta do coronavírus.

BMW distribui equipamentos de proteção individual

A BMW também já está em funcionamento desde a segunda-feira (18), mas somente a parte dos funcionários ligados à produção retornaram às suas funções. Como protocolo, a empresa cuidou do meio de transporte dos funcionários, se responsabilizando pela locomoção de casa até à fábrica. O cuidado com a higiene foi redobrado e a orientação é manter o distanciamento sempre que possível, evitando aglomerações.

As medidas seguem, além das recomendações da OMC, diretrizes da matriz na Alemanha. Na entrada do turno será feita distribuição de kits de máscaras e óculos, como recipiente de álcool gel para ser facilmente armazenado nos bolsos. Todos os itens farão parte dos equipamentos de proteção individual (EPI). Foi preparada uma cartilha e um vídeo com todas as informações da nova rotina. Os assentos nos ônibus fretados e nos refeitórios serão demarcados, explica o diretor da fábrica do BMW Group em Manaus, Jefferson Dias.