Pesquisadores desenvolvem bafômetro para detectar coronavírus

Em apenas um minuto, o dispositivo detecta a presença do vírus

Coordenador da pesquisa, Gabby Sarusi, com o protótipo do dispositivo

Pesquisadores da Universidade Ben-Gurion, em Israel, desenvolveram um bafômetro para detectar a presença do novo coronavírus pela respiração. Avaliado em 120 pessoas, o novo dispositivo teve sucesso em 90% dos casos. 

A rapidez é uma das principais vantagens. Em um minuto, o bafômetro consegue identificar quem está ou não com o vírus, além de ter bastante precisão. O custo também é outra vantagem: o valor é estimado em 50 dólares. 

A previsão é que o dispositivo chegue ao mercado em outubro ou novembro e o objetivo é que o teste possa detectar o vírus no paciente poucas horas após ser infectado.O sistema será instalado em aeroportos, cruzeiros marítimos ou na entrada de empresas. 

Segundo o professor e coordenador da pesquisa, Gabby Sarusi, em entrevista ao G1, o passageiro sopra o bafômetro e, enquanto recolhe sua mala no raio-X, tem o resultado e pode viajar tranquilamente, se está livre do novo coronavírus. 

Como funciona

Ainda de acordo com a reportagem do G1, o bafômetro é composto de um kit de 7 centímetros que fica acoplado a uma cápsula com um chip eletrônico. Esse chip conta com milhares de sensores que detectam o novo coronavírus. 

Sarusi explica que se o chip for iluminado com um tipo de radiação sem o vírus, há uma resposta eletromagnética diferente da resposta se houver o vírus.