Stone desliga 1,3 mil funcionários devido à pandemia

O desligamento representa 20% de todo o quadro de funcionários da empresa

Foto: Reprodução

Stone, unicórnio do ramo de maquininhas, demitiu 1,3 mil colaboradores devido à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. O desligamento representa 20% de todo o quadro de funcionários da empresa.

O anúncio do desligamento foi realizado pela Stone em uma live com todos os colaboradores. Logo após a teleconferência, os funcionários demitidos foram comunicados individualmente, junto à uma carta da empresa na rede social Linkedin.

Segundo a startup, os desligamentos foram necessários em razão da queda nas vendas do varejo, ocasionada pelas medidas de distanciamento social para reduzir a disseminação do vírus. A maior parte dos clientes da Stone são pequenas e médias empresas, as mais impactadas na crise.

Durante a crise, a companhia chegou a lançar um pacote de apoio de R$ 30 milhões, como forma de incentivo financeiro aos seus clientes, além de ferramentas para vendas à distância. Foram destinados ainda R$ 100 milhões por meio de microcrédito para os segmentos mais afetados.

Thiago Piau, CEO da Stone, afirmou na publicação que foi muito duro tomar a decisão e que não era uma medida que estava nos planos no início da crise. Piau revelou ainda que nos próximos meses, a startup irá acelerar suas iniciativas para ir além da maquininha, investindo em serviços financeiros e em ferramentas de vendas online.

Stone, no entanto, ressaltou que os colaboradores desligados serão assistidos com auxílios de alimentação, saúde, ferramentas para realocação e apoio financeiro proporcional para ajudar no combate à pandemia.