Conheça os três possíveis cenários da crise econômica

A crise chamada de “O Grande Confinamento” será a pior crise desde 1929

A crise econômica provocada pelo novo coronavírus já tem nome: “O Grande Confinamento”. Segundo analistas do Fundo Monetário Internacional (FMI), a pandemia e o isolamento social causados pelo coronavírus levarão o mundo neste ano, à maior recessão desde a Grande Depressão. 

De acordo com a organização, será a primeira a primeira vez desde 1929 que economias avançadas, emergentes e em desenvolvimento estarão em recessão sincronizada. 

Mas de que forma será essa crise? 

Segundo o Época Negócios, economistas usam o alfabeto para explicar como preveem uma crise econômica e sua recuperação. Os três cenários possíveis para a crise são V, U ou W. 

Cenário V

O cenário V é o mais otimista e brando. Em entrevista ao Época Negócios, o diretor da Escola de Administração da Universidade Católica do Chile, José Tessada, explicou que a recessão V tem uma queda pronunciada e uma retomada igualmente pronunciada. A ideia é que volta-se a um nível muito similar ao inicial e que a recessão é relativamente rápida, embora possa durar um par de trimestres ou mais. 

Cenário U

O cenário U é o mais provável. Tessada explicou que uma recessão em forma de U é aquela em que se entra e se sai, mas ficando com crescimento baixo um pouco mais de tempo, sendo custoso sair da crise. A recuperação é difícil, mas com o tempo se sai e se volta a um nível igual ao anterior.

Cenário W

Uma recessão em forma de W será provocada caso haja uma curva de contágio que suba e desça. Tessada explicou ao Época que o W é quando se entra e sai e depois volta-se a entrar em recessão. A recuperação final não ocorre, e no meio, há um momento de aceleração que não se sustenta e a economia volta a cair.