Caixa prevê 45 milhões de contas digitais para reduzir filas nas agências

As contas serão destinadas para os brasileiros receberam o auxílio emergencial

Foto: Reprodução

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, estimou nesta última segunda-feira (11) a abertura de até 45 milhões de novas contas digitais nos próximos meses para brasileiros que recebem o auxílio emergencial para ajudar na crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Guimarães foi ouvido por videoconferência pública pela comissão mista dedicada a fiscalizar ações do governo no combate à pandemia (CN-Covid19). Ele destacou que o atendimento aos recipientes do auxílio ainda precisa de forte atuação presencial, em agências bancárias e casa lotéricas, mas o aprimoramento da logística tem o potencial de promover “uma revolução”.

Ela explicou que todos os cidadãos elegíveis para o auxílio que se inscreverem até o dia 3 de julho terão a garantia do recebimento das três parcelas. Cerca de 17 milhões de cadastros da primeira leva de inscrições ainda estão pendentes, devido a irregularidades no preenchimento das informações, e aqueles que estiverem regulares devem ser liberados em breve.

Os titulares desses cadastros receberão a primeira parcela na mesma data do pagamento da segunda, de forma acumulada. Até agora, 50 milhões de brasileiros — cerca de 24% da população nacional — já estão recebendo o auxílio emergencial, conforme informações da Agência Senado.