Desemprego nos EUA atinge 14,7%, maior desde a crise de 1929

No total, 20 milhões de pessoas perderam emprego no mês

Foto: Reprodução

taxa de desemprego nos Estados Unidos atingiu 14,7% em abril, a maior desde a Grande Depressão dos anos 1930, informou o governo americano nesta sexta-feira (8). Aproximadamente 20,5 milhões de pessoas perderam o emprego no mês, um número sem precedentes na história do país.

O avanço da taxa de desemprego no país, decorrente da crise causada pela pandemia do novo coronavírus. As medidas de contenção da disseminação do vírus fizeram com que diversas empresas paralisassem suas operações. Sem gerar receita, muitas empresas, para não quebrar, demitiram muitos funcionários.

O relatório do governo já é avaliado atentamente em qualquer mês, mas agora terá uma importância ainda maior, diante das paralisações de serviços não essenciais. O mercado de trabalho previa que a taxa de desemprego iria disparar a ao menos 16% no mês passado. Segundo o jornal Washington Post, analistas relatam que poderá levar anos para que o país retorne à taxa de desemprego de 3,5% que o país tinha até fevereiro.

O relatório semanal do Departamento do Trabalho mostrou na quinta-feira (7) que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 3,169 milhões em dado ajustado sazonalmente na semana encerrada em 2 de maio, contra 3,846 milhões na semana anterior.