Funcionários querem home office após pandemia

Estudo da FDC com a Grant Thornton mostra que 54% dos entrevistados querem continuar trabalhando de casa

Um estudo realizado pelo professor da área de Estratégia e Inovação da Fundação Dom Cabral, Fabian Salum, em parceria com a consultoria e auditoria Grant Thornton, mostrou que 54% dos 705 profissionais entrevistados querem continuar com home office após a pandemia.

Foram ouvidas pessoas de 18 estados brasileiros, sendo 46% deles de 24 a 39 anos, e 41% de 49 a 58 anos. 

O estudo mostrou ainda que 40% deles sente que a produtividade em casa é similar a do escritório e que 50% avalia que as ferramentas disponíveis são suficientes para continuar com o trabalho remoto. Apenas 15% relata que teve seu desempenho prejudicado por causa da infraestrutura. 

Segundo Fabian Salum, a experiência de home office gerou novas percepções para indivíduos e empresas, mas não se sabe ainda como as mudanças se seguirão depois da pandemia.