Pandemia eleva em 800% vendas online de bebidas alcoólicas

O faturamento de cerveja artesanal chegou a R$ 108 mil, já empresas que comercializam vinhos registraram alta de 600%

Distanciamento social impulsiona aumento na venda de bebidas alcoólicas (foto: reprodução)

Em tempo de isolamento social, o consumo de produtos que eram mais consumidos externo à nossa casa, passou a ser cada dia mais presente entre quatro paredes. O e-commerce e delivery, por exemplo, registraram aumento de 800% de bebidas alcoólicas compradas via internet. Com esse salto gigante, a quarentena entra em conflito direto com hábito excessivo de consumo de álcool, levando à possível classificação de alcoolismo.

Faturamento saltando para R$ 108 mil

Empresas que trabalham com produção e venda de bebidas contabilizaram retorno de até R$ 220 relacionado ao tíquete médio, que é o caso do marketplace Cerveja Artesanal Store. A marca identificou salto no faturamento de R$ 12 mil logo no início de 2020 e, agora, com a pandemia, subiu para R$ 108 mil.

Edmir Filho, fundador da Cerveja Store relatou que foi um pico que nunca tinha vista. As principais empresas de cerveja têm redes de distribuição bem formadas, dominam os supermercados. O cervejeiro artesanal vende na sua cidade, no bar do amigo. Ele vive geralmente com essa venda local e um pouco on-line.

Além do alto pedido online de bebidas, notou-se um alto índice de gastos com bebidas alcoólicas, Renato Alves, administrador da página ‘Na onda do Malte‘ e degustador de cervejas relatou que somente nesse período gastou R$700 em cerveja, mais ou menos o dobro do que de costume. Segundo ele, começou a pensar em como ter uma experiencia em casa, experimentar novos sabores. Renato já fazia compras online de outros produtos e manteve, com certeza, com a cerveja.

600% de crescimento da venda de vinhos

Com as lojas físicas seguindo a recomendação da OMS e evitando a propagação do coronavírus, as lojas online identificaram um crescimento significativo em seus serviços. Com vendas saltando para 600%, a startup Brindisi Vinhos está com elevado número de encomendas, o que levou o faturamento da empresa a um salto para 70%. Antes do período da quarentena, a startup chegava e receber em seu site cerca de 10 mil visitas, atualmente, por mês o site tem 100 novas visitas.

O normal será as pessoas experimentarem algo que esteja próximo, já que sua casa é este novo centro de convivência. As interações pelas mídias sociais fazem os relacionamentos se estreitarem e um conjunto novo de encontros, happy hours e bate-papos podem ser realizados no momento do cliente, explica a co-fundadora da Bridisi, Carla Oliveira.

O hábito que os brasileiros estão começando a achar mais normal agora, neste período, é consumir bebida alcoólica quase todos os dias. Renne Barros, de 31 anos, relatou que seu aniversário foi comemorado em casa, mas teve a “presença” de seus amigos de forma remota.

A data foi aproveitada para beber em casa, segundo ele, passou a noite fazendo conferência, ligando de um para o outro. Enquanto isso uma garrafa de vinho foi embora. Naquela noite, Barros comprou 28 garrafas de vinhos de um e-commerce, que a cada dia lançam milhares de descontos e promoções para a compra desses produtos.