Plano de Trump para reabrir os EUA tem três fases

Presidentes dos EUA propôs novas diretrizes para reabertura da economia

No final da semana, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, propôs diretrizes para os governadores agirem para retomar a economia da paralisação, em um processo de três etapas.

Trump argumentou que a paralisação pode ser muito prejudicial à economia e à sociedade americana e, portanto, precisa ser reaberta aos poucos.  Segundo ele, uma interrupção prolongada, combinada com uma depressão econômica forçada, infligiria uma imensa e abrangente perda à saúde pública. 

Agora, os Estados devem registrar uma trajetória descendente de 14 dias, antes de iniciar um processo de reabertura. Porém, primeiro, os hospitais devem ter um “programa de testes robusto”, incluindo testes de anticorpos para profissionais da saúde. Os serviços de saúde devem ainda criar locais de triagem e testes para pessoas com sintomas, além de rastreamento de contato. 

Primeira fase

As novas diretrizes dizem que, na primeira fase de reabertura, grupos de mais de dez pessoas devem ser evitados se medidas de distanciamento não foram efetivas. Viagens não essenciais devem ser minimizados e o teletrabalho, incentivado.

Durante essa fase, as escolas seguem fechadas; no entanto, cinemas, restaurantes, estádios, locais de cultos e academias podem ser abertos – seguindo protocolos de distanciamento. Bares devem continuar fechados. 

Segunda fase

Se depois da primeira fase, os casos continuarem a cair por mais 14 dias, o estado entra numa segunda fase. Grupos de mais de 50 pessoas deverão ser evitados. As viagens não essencial poderão ser retomados e escolas e acampamentos podem ser reabertos. Bares podem abrir, desde que tenham a ocupação diminuída. 

Terceira fase 

Só na terceira fase, as pessoas dos grupos de risco poderão retomar as atividades normais