Pessoas com CPF irregular não poderão receber auxílio emergencial

Os trabalhadores devem regularizá-lo gratuitamente através de um formulário eletrônico

Foto: Reprodução

A Receita Federal informou que para a liberação do auxílio emergencial no valor de R$ 600 concedido para reduzir a crise causada pelo covid-19, chamado de coronavoucher, os trabalhadores informais terão que regularizar a situação dos CPFs caso estejam suspensos por pendências eleitorais.

O governo informou que para receber o coronavoucher o trabalhador deve ter o CPF regularizado. Além de não ter pendências com a Justiça Eleitoral, o beneficiário deve estar em dia com as declarações de Imposto de Renda, não pode ter cometido nenhum tipo de fraude e seus dados devem estar completos e corretos.

Para saber se o documento está de acordo, o trabalhador deve se cadastrar usando o aplicativo da Caixa, ou através da plataforma online auxilio.caixa.gov.br. Caso o cadastro seja impossibilitado, o beneficiário deve acessar o site da Receita Federal para consultar a situação do CPF.

Os trabalhadores que apresentaram irregularidades no documento devem regularizá-lo gratuitamente através de um formulário eletrônico, ou através da plataforma de chat que o órgão disponibiliza. Além disso, a regularização pode ser feita por e-mail, mas nesse caso o trabalhador deve anexar alguns documentos indicados no site do órgão.