WhatsApp reduz o compartilhamento de fake news relacionadas ao novo coronavírus

O objetivo da iniciativa é reduzir a disseminação de notícias falsas.

WhatsApp restringe compartilhamento noticias falsas (foto: reprodução)

Ontem, na quarta-feira (7), o WhatsApp passou oficialmente a limitar a quantidade de informações enviadas entre contatos, segundo a empresa, uma mensagem que foi compartilhada cinco vezes só poderá encaminhada para uma conversa por vez. O motivo disso foi a propagação em excesso de notícias falsas nessa época de pandemia.

Redução da disseminação de notícias falsas

O comunicado relata o seguinte: o WhatsApp, que é controlado pelo Facebook, diz que a medida torna o aplicativo um dos poucos a adotarem providências para restringir a viralidade e colocar limites em como as pessoas podem enviar mensagens. O objetivo da iniciativa é reduzir a disseminação de notícias falsas.

O próximo passo – que será tomado com o desenvolvimento na nova versão beta – é facilitar o acesso às informações de mensagens encaminhadas frequentemente. O WhatsApp testa, agora, uma nova função que facilita o usuário fazer buscas na rede e ficar por dentro de uma gama mais ampla sobre diversas informações. A opção será de fácil acesso, virá em formato de lupa, logo ao lado de cada mensagem.

Covid-19 e propagação de fake news

Após a chegada da Covid-19 e uma “enxurrada” de informações, são muitas pessoas que compartilham diversas mensagens diariamente, logo, o WhatApp passou a ser o maior disseminador de “fake news“. Cerca de dois milhões de contas por mês foram banidas, desde janeiro de 2019 por conta de falsas notícias.

A plataforma busca manter todos os usuários informados e não compactua com a disseminação dessas notícias fakes, para isso, o WhatsApp trabalha com a Organização Mundial da Saúde e mais de 20 ministérios nacionais da saúde, incluindo o do Brasil.