Percentual de mortes por coronavírus é pouco confiável

Quantidade de mortes por COVID-19 pode estar distorcida por diversos fatores

Na tarde desta segunda-feira, 30 , o número de mortes por coronavírus no mundo chegou a 37.578. Esse número é 4,8% das 781.441 pessoas que testaram positivo para a covid-19. Porém, essa taxa é muito variável e pouco confiável por causa da quantidade de testes aplicados e a atribuição do óbito a mais causas além do coronavírus. 

De acordo com o Valor, a maior incerteza é sobre o número real de pessoas infectadas: existem pessoas assintomáticas ou que exibem sintomas leves. Sem que façam os testes, não se pode calcular a informação da quantidade de indivíduos com coronavírus. Como os recursos são limitados e cada país realiza quantidades diferentes de testes, não se sabe quantos casos existem e isso atrapalha o cálculo da taxa de mortalidade. 

Fonte: Financial Times (até 25/03/2020)

No Reino Unido, por exemplo, só os casos mais sérios são testados. O cálculo da taxa de mortalidade é de 6,35%. Já em Wuhan, onde a pandemia começou, a taxa de mortalidade foi de 1,4%. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, são quatro os fatores que explicam as diferentes taxas de mortalidade em cada país: quem contrai o vírus, que estágio o coronavírus atingiu naquele país, quantos testes são realizados e como o sistema de saúde vem lidando com a pandemia. 

Outra causa de incerteza é o número de vítimas que teriam morrido de outras causas se a pandemia não tivesse ocorrido. Além disso, cada país também registra as mortes de forma diferente.

Na Itália, país da Europa com maior número de casos, por exemplo, a causa da morte é apontada como covid-19, mesmo se o paciente tivesse outras complicações antes de ser infectado. Já na espanha, o governo apenas aponta quantas pessoas com casos confirmados morreram, não dando outras informações acerca da condição médica delas.