Gympass lança plataforma online de bem-estar

Plataforma estava sendo desenvolvida desde o ano passado, a pandemia acelerou os planos

Foto: Reprodução

A Gympass disponibilizou uma plataforma digital que reúne diversos aplicativos de bem-estar, como vídeoaulas, aplicativos de meditação ou treinos. A plataforma se somará ao Gympass W, extensão online de bem-estar gratuita com os aplicativos 8fit, NEOU, Tecnonutri e Zen App.

A iniciativa atende algumas situações como usuários que ainda têm vergonha de ir à academia e encaram as aulas online como um primeiro passo, para atender usuários em regiões remotas e sem acesso a academias, e complementar a oferta de serviços oferecidos até então pela startup, colocando serviços como meditação e nutrição conectados.

As 23 mil academias brasileiras da Gympass poderão publicar aulas gravadas ou realizar transmissões ao vivo para os usuários, mantendo seus clientes atuais e podendo conquistar novos. Os estabelecimentos continuam recebendo suas receitas das aulas mediadas pela Gympass através de logins virtuais. Alguns exercícios oferecidos serão crossfit, dança, funcional, ioga, meditação e pilates.

Segundo Leandro Caldeira, presidente no Brasil da empresa de saúde corporativa Gympass, o maior desafio atual do setor de fitness no contexto de Covid-19 é continuar mantendo a pessoa engajada em atividades físicas. A plataforma ajudará nessa retenção e na manutenção do fluxo de caixa dessas academias.

A plataforma estava sendo desenvolvida desde o ano passado. A pandemia acelerou os planos. Segundo o executivo, o impacto no setor é semelhante ao que já aconteceu na Itália e Espanha. Ele explica que quando o vírus chega em uma região, é visto a redução na frequência e, em alguns casos, decretos proibindo o funcionamento das academias.

De acordo com ele, os usuários podem optar por pausar ou cancelar o plano das mensalidades, o que pode levar a dificuldades nas receitas para as redes, mas o maior impacto é na queda de novas vendas nas regiões mais afetadas pelo vírus. Até então, a plataforma será oferecida apenas no modelo B2B — por meio de empresas.